21 de janeiro de 2023

A Mulher Entre Nós | Greer Hendricks e Sarah Pekkanen

Olá meu povo, como estamos? Hoje temos resenha do primeiro livro participante do projeto 12 Livros para 2023, em parceria com a Karla do “PacoteLiterário” e o “Clube LendoCom Os Morcegos“.

Para esse ano, os títulos são embalados e seguem ordem de sorteio a cada mês. Assim, a leitura selecionada para janeiro foi a número 10, o que na minha lista corresponde à obra ‘A Mulher Entre Nós’, das autoras Greer Hendricks e Sarah Pekkanen.

A Mulher Entre Nós | Greer Hendricks e Sarah Pekkanen
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
 
 

ALERTA: Pode conter gatilhos sobre violência doméstica

Livro: A Mulher Entre Nós
 
Autoras: Greer Hendricks e Sarah Pekkanen
 
Editora: Paralela
 
Ano: 2018
 
Páginas: 347
 
Skoob | Compre na Amazon 
Quando você ler este livro, vai fazer várias suposições. Vai supor que está lendo um livro sobre uma ex-mulher ciumenta e obcecada. Vai supor que está lendo sobre uma jovem prestes a se casar com o homem que ama. Vai supor que a primeira mulher era um desastre, e que o marido fez bem em se livrar dela. Vai supor que conhece os motivos, a história e a dinâmica desses relacionamentos. Chegou a hora de parar de fazer suposições. Prepare-se para a leitura da sua vida.
A Mulher Entre Nós | Greer Hendricks e Sarah Pekkanen

Vanessa Thompson está no fundo do poço. Divorciada de Richard, ela saiu do relacionamento com uma mão na frente e outra atrás (ou quase, pois levou consigo algumas roupas de grife e joias caríssimas que ganhou enquanto casada). Agora tenta seguir a vida como pode e agora é vendedora em uma loja chique e lidando com clientes exigentes.

Mas nada tira da sua cabeça o que poderia estar fazendo se ainda fosse a esposa de um homem rico e amoroso, como seu ex-marido. Passa horas fazendo isso e esquece das obrigações, correndo o risco de perder o emprego. O que fica mais latente quando descobre que a fila andou e Richard vai se casar de novo.

Vanessa não se conforma e quer descobrir tudo sobre a sua “substituta para o cargo de esposa perfeita”. Ela está tão obcecada em impedir a felicidade do novo casal, que esquece de sua própria vida. No entanto, Richard não parece disposto a deixar seu passado estragar a vida pela qual ele lutou tanto para reconstruir após o divórcio conturbado e constrangedor. Será que ele vai conseguir?

“Mentiras deveriam ficar reservadas às ocasiões em que fossem estritamente necessárias.”

Peguei esse livro no Skoob um tempo atrás. Na época, eu fiquei interessada na sinopse e solicitei a troca, mas acabou ficando encalhado na estante. Ao olhar para as prateleiras e escolher os participantes do “12 Livros para 2023”, não resisti e coloquei ‘A Mulher Entre Nós’ na pilha. Assim, fiquei surpresa, mas ao mesmo tempo satisfeita por, enfim, ter lido a obra.

A narrativa é alternada, ora em primeira pessoa (com a perspectiva de Vanessa) e ora em terceira (com a perspectiva de Nelle, a mocinha feliz e prestes a se casar com Richard). Conforme ia lendo, eu sinceramente não sabia em que lado acreditar.

A Mulher Entre Nós | Greer Hendricks e Sarah Pekkanen

 

Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

Vanessa é uma mulher amargurada, descontrolada e ciumenta. Vive correndo atrás de migalhas de um relacionamento que só ela não percebe que acabou. Toda vez que começava a se lamuriar com “saudade do que não viveu”, me dava uma agonia danada.

Em parte porque eu já passei por uma situação parecida com a dela. Então, sei o quanto é doloroso ver a pessoa que você gosta seguindo em frente, como se nada tivesse acontecido, enquanto você ainda luta para recolher os cacos que ficam para trás.

Mas também era triste ver que a moça não tinha amor próprio. Uma coisa é você sofrer por amor, ficar de coração partido e tentar lidar como pode. Outra bem diferente é correr atrás de alguém que claramente não te quer, só para ter o casamento de volta (e que não deu certo, diga-se de passagem).

Quem acompanhou minhas atualizações de leitura no Instagram, até se divertiu quando eu falei que desejava saber onde Vanessa mora, só para dar de presente uns álbuns da Marília Mendonça para ela (além de uns livros de autoajuda sobre relacionamentos).

“Mas, enquanto ele estiver com ela – a mulher que assumiu alegremente o papel da nova sra. Richard Thompson enquanto eu me fazia de cega –, nunca vou ficar em paz.”

Ainda assim, a protagonista se comporta como uma verdadeira stalker, o que me faz questionar se ela realmente amava Richard ou apenas queria ter posse dele. Constatar isso me deu ranço da mulher, que poderia muito bem ter feito um acordo pomposo de divórcio e seguido a vida. Porém preferiu ficar sem nada, para depois ter a desculpa de ficar imaginando o que estaria comendo ou bebendo se estivesse casada com ele (a vá!).

No entanto, meu ranço por Vanessa foi diminuindo ao longo das páginas. A moça precisa urgentemente de terapia, isso é um fato. Mas também parece ter motivos para pensar tanto em Richard. Isso porque diversos fragmentos de seu casamento vêm à tona, conforme ela encontra pessoas de seu passado.

Pessoas essas que tem informações importantes, as quais respondem à obsessão da moça. E é aqui que parei de sentir raiva e passei a ser solidária e torcer por ela. Richard, por sua vez, era um bom marido. Bonito, bem-sucedido, amoroso e atencioso a cada detalhe de Vanessa. Fazia de tudo para deixá-la bem e confortável, mesmo com seus traumas antigos.

A forma como faz isso pode ser muito bonita para quem olha de fora. Logo, é bem fácil torcer para que ele siga em frente e seja feliz com a nova esposa. Afinal, foi Vanessa quem não soube aproveitar o tesouro que tinha em casa. Contudo, é preciso reparar muito bem nas sutilezas do comportamento dos dois para confirmar (ou não) quem está contando a verdade.

Além disso, o rapaz parece ter uma necessidade de cuidar de Vanessa com muito carinho e paciência, mesmo após o divórcio. Entretanto, esse cuidado pode beirar facilmente a pena ou psicopatia, dependendo do ângulo de você veja.

A Mulher Entre Nós | Greer Hendricks e Sarah Pekkanen
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

A moça é desiquilibrada, instável e perigosa até para si mesma. Com a narrativa apenas pelo ângulo da protagonista, o tempo todo me vi tão iludida quanto ela, conforme suas lembranças surgiam e juntava as peças. Já não sabia mais o que era realidade ou memórias inventadas por alguém muito inteligente e sádico, aproveitando-se de uma mente fragilizada.

“Isso me parece irônico agora, porque eu só me cerquei de mentiras.”

A moça tem diversos motivos (convincentes o suficiente) para as atitudes que toma, agindo até de forma fria e calculista. Me perguntei diversas vezes qual era a desses dois. Criei várias teorias e não sabia se estavam realmente lidando com um divórcio de forma quase pacífica, ou eles se mereciam e deveriam se lascar.

Além disso, a nova esposa caiu de paraquedas no meio dessa confusão e fiquei com dó da mocinha, por não saber no que estava se metendo. Porém, minha pena foi até a página dois, quando ela começou a mostrar a que veio e que também era capaz de participar desse jogo mesquinho.

Seja o casal principal, ou mesmo os personagens secundários, todos têm segredos obscuros e perigosos, capazes de enganar o leitor a cada virada de página. Fui feita de trouxa com categoria e já não sabia mais quem era o verdadeiro vilão (se é que havia).

A trama te prende até a última página e eu só queria saber o que de fato estava acontecendo e como iria terminar. O desfecho, felizmente, trouxe uma resposta digna de um bom thriller psicológico. Fiquei de queixo caído e sem saber como lidar com o que tinha em minhas mãos.

Senti agonia, medo, raiva e muita tensão com esse livro. De modo especial, ao ler o motivo que levou.
Vanessa a estar onde está. Ainda assim, ler a história dela me lembrou de diversas outras mulheres da vida real, as quais passam por situações semelhantes. O que me deu mais revolta, por ver como são tratadas depois.

A Mulher Entre Nós | Greer Hendricks e Sarah Pekkanen
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

Falando sobre a obra em si, eu gostei da edição mais simples. Porém, foi impressa em páginas mais grossinhas e amareladas, o que facilita a experiência. A revisão está bem feita e a fonte legível, o que também ajudou bastante. Além disso, a escrita fluida das autoras funcionou bem para equilibrar a vibe tensa da própria trama. Isso foi maravilhoso e já quero ler mais livros delas depois.

O saldo parcial do projeto segue assim:

12 Livros para 2023

E aí, já leram esse livro ou algum outro das autoras? Me contem aí!

Texto revisado por Emerson Silva
Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Os Garotos do Cemitério | Aiden Thomas

Quotes #19: Os Garotos do Cemitério

Olá meu povo, como estamos? Os Garotos do Cemitério […]

Os Escolhidos | Pedro P.R.

Os Escolhidos | Pedro P.R.

Olá meu povo, como estamos? Hoje eu trago a […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui