1 de maio de 2018

Amantes das Séries: MINDHUNTER

   Olá meu povo, como estamos? Hoje temos uma indicação de série que amei assistir no Netflix: MINDHUNTER, vem ver o que achei! 😉

MINDHUNTER
Divulgação

Estados Unidos, 1977. Holden Ford (Jonathan Gross) e Bill Tench (Hold McCallany), dois agentes do FBI, possuem um plano ambicioso em mente: desenvolver a primeira pesquisa nos EUA sobre a mente dos assassinos. Para isso, eles precisam ganhar a confiança dos detentos e superar uma série de desafios.

MINDHUNTER
   Anos 1970… Uma era em que o FBI lidava com as mentes criminosas mais astutas, porém tudo era apenas loucura, eles simplesmente queriam matar as pessoas e saíam matando sem dó. E era colocados em celas comuns, afinal, era assassinos pervertidos e afins… Tudo ia bem, até que alguns policiais começaram a lidar com cenas de requinte de crueldade, cenas tão chocantes e mais ainda, por serem repetidas com intervalos aparentemente aleatórios, mas no fim tudo tinha ligação…
  Como explicar isso? Não tinha motivo, era apenas colocar o culpado na cadeia e pronto. Mas para Holden Ford não era bem assim. Aquilo o incomodava… mais ainda por trabalhar como professor, numa turma onde pessoas tinha aulas sobre as mentes criminosas mais famosas do século, só tidas como excepcionais, dado ao detalhamento dos crimes. E o prazer com o qual cometiam… 
   O que dizer quando se lida com psicopatas? Essas pessoas não são fáceis de serem encontradas na sociedade, exatamente por estarem sempre camufladas, como explicar então uma mente psicopata criminosa? Que sente prazer em cometar atrocidades com pessoas inocentes… Aliás, as vítimas são inocentes, mas o que os leva a cometer crimes com essas pessoas até então aleatórias e inocentes? 
   Tudo é mistério, tudo é estranho para o jovem professor e agente do FBI. E, de tanto fazer perguntas que ninguém sabia responder, foi parar ao lado de Bill, um agente que viaja o país inteiro, dando aulas sobre como lidar com mentes como essas… Nada tão elaborado, na real é uma pesquisa bem rudimentar, mas quando Ford chega no setor, ele logo acha que os criminosos podem ser uma fonte valiosa de informação. 

MINDHUNTER
Divulgação
   Como convencer então o FBI a permitir que agentes conversem livremente com esses criminosos tão perigosos? A troco de uma simples ideia? A de que os crimes são na realidade premeditados por conta de coisas que aconteceram no passado? Isso é mesmo importante? 
   São tantas perguntas que os próprios agentes se fazem, mas ão em frente mesmo assim, com apoio até de uma professora que busca entender as mentes psicopatas… E os três partem em busca de respostas… respostas essas que levam ao que assistimos hoje em Criminal Minds… 
   Eu que sempre curti a série, achei sensacional fazerem uma outra série contando como tudo começou. 💓 
   A série tem a primeira temporada disponível em HD na Netflix, com 10 episódios de tirar o fôlego. Não tem tanto “tiro, porrada e bomba”, mas eu achei pesada, principalmente quando os criminosos falam sobre os detalhes de como se sentiam cometendo os crimes. É assustador, mais ainda quando nos ligamos que, apesar da série ser uma ficção, é baseada em coisas que aconteceram mesmo. Afinal o setor de perfiladores do FBI realmente existe e ele começou de algum jeito. Os episódios são continuados, então tem que ver todos e com atenção, para não se perder no meio do caminho (rsrsrs)… E tem que ter paciência, pois são um tanto longos… 

   Eu gosto de saber como a mente funciona, é um certo fascínio que tenho (se não fosse paleontóloga, acho que seria neurocientista, rs), mas admito que para lidar com esse tipo de pesquisa é preciso ter muito estômago e sangue frio, principalmente para o que vai ouvir da parte deles.
   Tô ansiosa para ver a segunda temporada, embora saiba que ficarei mais chocada do que fiquei com a primeira (rsrsrs). 
   Ah! Para quem não sabe, a série foi baseada num livro homônimo, que inclusive já foi comentada aqui no Mundinho
MINDHUNTER
Divulgação

Em detalhes assustadores, Mindhunter mostra os bastidores de alguns dos casos mais terríveis, fascinantes e desafiadores do FBI.Durante as mais de duas décadas em que atuou no FBI, o agente especial John Douglas tornou-se uma figura lendária. Em uma época em que a expressão serial killer, assassino em série, nem existia, Douglas foi um oficial exemplar na aplicação da lei e na perseguição aos mais conhecidos e sádicos homicidas de nosso tempo. Como Jack Crawford em O Silêncio dos Inocentes, Douglas confrontou, entrevistou e estudou dezenas de serial killers e assassinos, incluindo Charles Manson, Ted Bundy e Ed Gein.Com uma habilidade fantástica de se colocar no lugar tanto da vítima quando no do criminoso, Douglas analisa cada cena de crime, revivendo as ações de um e de outro, definindo seus perfis, descrevendo seus hábitos e, sobretudo, prevendo seus próximos passos.   

   Você já viu/leu MINDHUNTER? Gostou? Me conta aí! 
    Até mais! 
Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui