21 de julho de 2020

Amantes das séries: Reckoning

   Olá meu povo, como estamos? Hoje temos dica de série, com Reckoning, disponível no catálogo Netflix

Reckoning | Netflix
Foto: Divulgação

Ficha Técnica: 
Série: Reckoning – Acerto de contas 
Ano: 2019
Temporadas: 1 (em produção?)
Episódios: 10 
Duração: 42min (em média)
O aparecimento do cadáveres em uma comunidade pacata coloca os holofotes sobre dois homens e suas famílias.  
Reckoning | Netflix
   Reckoning conta a história de crimes que chocaram por anos o condado de Moreno. Traduzido para o Português como ‘Acerto de contas’, acompanhamos a busca incessante do detetive Mike Serrato e sua parceira Ramos, atrás de provas do famoso ARR, ou Assassino do Rio Russo. 
  As vítimas são mulheres, aparentemente aleatórias. Não importa sua profissão, mas elas sempre são encontradas mortas às margens do rio, estranguladas e com suas tatuagens removidas com precisão cirúrgica. 
  O que elas fizeram para o assassino? Nada, mas a presença das tatuagens é o gatilho que ele precisa para matá-las. 
  Já com 9 vítimas e contando, Serrato se vê cada dia mais frustrado, com o casamento indo por água abaixo, duas filhas adolescentes e meio rebeldes, além de um filho caçula, diagnosticado com Espectro Autista, que ele se recusa a aceitar e dar o tratamento devido à criança, o que faz a relação ir de mal a pior em casa. 
  Na frente de todos, são uma família feliz, super unidos, vão à igreja juntos, estão sempre sorrindo, como em comercial de margarina, mas dentro de casa, é completamente diferente. 
  E fica ainda mais complicado lidar com tudo isso, pois sua esposa tem que conviver com as tatuagens das vítimas, que Serrato faz questão de tatuar em si, como uma forma de manter as vítimas vivas dentro dele.   
Reckoning | Netflix
Foto: Divulgação
 Todas as provas levam a lugar nenhum, pois o ARR está muito bem escondido, a vista de todos na cidade, o que mais irrita Serrato. 
  O ARR? Bem… ele pode ser qualquer pessoa. Isso porque, ao longo dos episódios, somos apresentados a vários suspeitos, que te fazem criar mil e uma teorias de quem e como poderia ter encontrado suas vítimas. 
 Aos poucos, vamos sendo apresentados ao restante do elenco, e tudo parece girar em torno de Leo Doyle, o orientador pedagógico da escola Canaan. 
 Além de orientador, ele é o treinador de luta Greco-Romana, o que o faz ter relações de mais proximidade com os alunos…   
Reckoning | Netflix
Foto: Divulgação
 Devido ao seu comportamento “mui amigo” dos alunos, que vai além da relação professor-aluno, começamos a desconfiar dele logo de cara… 
  O problema é… ele anda com pessoas mais estranhas ainda e que podem também ser o assassino!
  Aí começam as nossas suposições, pois ninguém é santinho. Aos poucos, vamos vendo que uns são psicopatas de carteirinha, outros fingem demência só para escaparem de serem educados, outros só querem ver o circo pegar fogo… 
  Um desses que querem ver apenas o circo pegar fogo é John Ainsworth, um fã incondicional do ARR. Ele sabe tanta coisa, mais tanta coisa sobre os casos, que chega a ser doentio. 
  Ele é o vizinho da frente de Leo Doyle e parece ter uma atração por tudo o que o ARR faz. Sua atração é tão grande, que suspeitamos dele logo de cara. 
  Mas logo ficamos perdidos quando conhecemos a personalidade real de Paxton Doyle, que na frente do pai é um rapaz educado e gentil, mas pode ser bem perverso quando quer. 
Reckoning | Netflix
Foto: Divulgação
  Na cabeça dele, é bem divertido “fazer justiça” com as próprias mãos, mesmo que isso soe errado e violento para o mundo inteiro. 
  Além deles, temos outros personagens secundários, mas muito bem trabalhados, que podem muito bem ser o ARR disfarçado, coisa que ele sabe muito, mas muito bem fazer. 
  Serrato está cada vez mais perdido, tentando encaixar as peças que faltam no quebra-cabeças. 
  Por muitas vezes ele é chamado de maluco para baixo por seus superiores, tamanha sua fissura em encontrar o ARR. Por conta disso, ele mal vê o que acontece debaixo do seu próprio teto. 
  E aí fica a pergunta: mesmo que seja um senso de justiça louvável, vale a pena largar a família de lado para essa busca que parece impossível? 
Reckoning | Netflix
Foto: Divulgação
  Isso é o que nos questionamos o tempo inteiro, ao longo dos 10 episódios. São episódios relativamente longos, mas que passam tão rápido, que consegui dar conta de tudo num final de semana. 
  É preciso prestar atenção em todos os detalhes, mesmo que mínimos. Tudo é importante e pode te revelar muita coisa no final. 
  Apesar de ter especulações sobre uma segunda temporada, não sei se seria necessário. Isso porque o final da primeira é fechado. 
Reckoning | Netflix
Foto: Divulgação
  Então sim, Serrato descobre quem é o assassino e você fica de queixo caído, porque sabe quando você já percebe o que acontece, mas não quer acreditar? 
  A sensação que tive no final foi exatamente essa. Tudo tem explicação. Tudo se encaixa no final. Assim, não sei se tem mesmo que ter uma continuação dessa estória, que por mim, teve um final brilhante.   
  Se você gosta de séries de suspense, daquele tipo “quem é o culpado?”, recomendo Reckoning. Garanto que não vão se arrepender. 😉
  E aí, já tinham visto essa série? Me contem aí!  
   
  
  
  
Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui