11 de julho de 2020

Amantes das séries: The sinner

   Olá meu povo, como estamos? Eu estou aproveitando para maratonar várias séries nessa quarentena, e acabei esbarrando em The sinner, que está já em sua terceira temporada no catálogo da Netflix

The sinner | Netflix
Foto: Divulgação

Ficha técnica: 
Série: The sinners
Ano: 2017
Temporadas: 3 (em produção)
Episódios: 8 (por temporada)
Duração: 42min (em média)
The sinner | Netflix
  O detetive Harry Ambrose trabalha em Donchester, no departamento de homicídios. Ele acabou se tornando famoso pelo método que utilizou para investigar o caso pelo qual Cora Tannetti está sendo acusada. 
 Tal método deu tão certo, que Ambrose acabou ficando famoso e também é chamado para resolver os casos de Julian Walker (da segunda temporada) e James Burns (da terceira temporada).  
  Assim, temos Cora, que matou um cara aleatório na praia. A princípio, era uma mulher casada com um cara que a amava, tinha um filho, uma família legal…  
  Um dia, num ataque de fúria, ela simplesmente matou um cara, na frente de todos, a facadas. E nem se preocupou em fugir, ou nada do tipo. 
  Ela simplesmente não teve remorso. Matou e pronto. Assumiu o crime e ponto final, vida que segue. 
  A questão é que as coisas aconteceram fáceis demais e, para Ambrose, estão faltando peças nesse jogo. 
The sinner | Netflix
Foto: Divulgação
  Aos poucos, ele vai tentando entender como funciona a mente de Cora, como ela age, e porque quer tanto estar presa, sem esforço algum para tentar sair e voltar para o filho, que ela diz ter tanta saudade. 
  Julian, um menino de 13 anos, está viajando com os pais para conhecer as Cataratas do Niagra quando, no meio da viagem, ele envenena os pais e se esconde no meio da floresta, pois só queria voltar para casa… pelo menos é isso que ele alega. 
  James Burns, é muito bem casado com Leela, com quem está prestes a ter um bebê. 
  Bom casamento, bom emprego, família linda se formando… tinha tudo para dar certo… até que ele mata o amigo dos tempos de faculdade!  
The sinner | Netflix
Foto: Divulgação
  Sim, os nomes citados acima são dos assassinos. Sim, eu já estou dizendo que eles são culpados e eles não se negam em dizer isso em alto e bom som. 
  E não, não é um spoiler, antes que vocês reclamem comigo. Apesar da série ser de suspense/policial, ficamos com aquela ideia fixa de que o mais legal é descobrir quem é o culpado. 
  Mas se é isso que esperam de The sinner, vão se decepcionar. Isso porque a ideia central da série não é revelar o culpado, mas revelar os bastidores da situação que levaram o culpado a matar alguém. 
  Num clima de suspense, cada temporada é dedicada a um crime diferente, então não tive problemas em ver a série de trás para frente (pois é… eu vi que tinha temporada estreando no catálogo e simplesmente esqueci de olhar o detalhe o “T3”; quando vi, já era tarde e estava quase no final da terceira temporada, antes mesmo de ver as outras duas =p).
The sinner | Netflix
Foto: Divulgação

The sinner | Netflix
Foto: Divulgação
  Conforme vão se passando os episódios, a gente começa a compreender mais a mente dos assassinos, entendendo o que realmente eles aparentavam ser antes, durante e depois do crime. 
  Cora, por exemplo, tinha uma família perfeita… até a página 2, pois é só olhar para ela, que você nota que tem algo faltando ali, a começar pela vontade louca que ela tem de estar presa e longe de todo mundo. 
  É esse comportamento que chama atenção de Ambrose, que vê que o crime pode ter sido apenas a gota d’água que faltava para ela explodir de vez. 
  O mesmo se dá com Julian, que matou os pais, mais aos poucos, vamos conhecendo o casal assassinado, e vendo que tem muito mais coisa relacionada com eles do que pensávamos a princípio. E que casa é essa para a qual Julian quer tanto voltar? O que ela tem de tão especial assim, que você mata para voltar?  
The sinner | Netflix
Foto: Divulgação
  Outra família feliz é a de James, o professor bonitão de História, que tinha um futuro brilhante pela frente, a não ser quando o tal amigo aparece e ele o mata. 
  Mas eles três tinham motivo? Cabe a Ambrose descobrir… 
  Em todas as temporadas, vemos que família perfeita e feliz só existe em comercial de margarina. Todos guardam segredos, alguns segredos são tão podres, que matam a pessoa ainda em vida. 
  Vamos vendo que as aparências enganam e muito bem, pois vendo logo quem é o culpado, temos a tendência de julgar, ainda que indiretamente e ver se ele vai ser pego ou não. 
The sinner | Netflix
Foto: Divulgação
  Mas, quando vamos conhecendo a mente deles, talvez eles passem a ser mais vítimas do que culpados, e acabamos até torcendo por eles em algum momento, pois talvez a morte que para nós é um crime, para eles pode ser o completo oposto. 
  O método de Ambrose é nada convencional. Não temos aqui um cara com capa, chapéu engraçado e uma lupa na mão. 
  Muito menos temos uma equipe de perfiladores que chegam chegando na casa de serial killers e “salvam o dia”. 
  Temos um senhor já beirando a aposentadoria, que sempre é criticado pelos seus métodos, sempre é taxado de louco varrido pelo que faz, mas todas as outras delegacias acabam pedindo ajuda dele para desvendar mistérios. 
  Pois Ambrose não quer sair prendendo todo mundo. Ambrose quer fazer a justiça do jeito correto. Para isso, ele destrincha os casos com tanta paciência e tanta delicadeza em alguns pontos, que até pensamos que ele vai ser feito de bobo. 
  Aí, quando pensamos em desistir dele, pois a série vai perder a graça, Ambrose aparece e pá! Resolve xaradas que a gente nem tinha notado. 
The sinner | Netflix
Foto: Divulgação

The sinner | Netflix
Foto: Divulgação
  Ele procura compreender a mente dos criminosos conhecendo eles, conhecendo a família deles, interagindo com eles, de forma que detetive algum já fez. 
  Sem violência, sem “tiro, porrada e bomba”, apenas bastante inteligência, paciência e atenção a todos os detalhes que deixaríamos passar. 
  Assim, ele compreende que os crimes tinham, sim, motivo para acontecer. Eles poderiam ter sido evitados? Talvez, quem sabe… 
  Mas ele precisa entender o crime pela mente do culpado para isso, não pelo da polícia ou da mídia. 
  Outra coisa que achei interessante é ver que nem Ambrose é perfeito. Ele está cansado, está tentando entender o próprio mundo, que o chama de maluco. 
  Aos poucos, vamos vendo que Ambrose luta contra seus próprios fantasmas, que ou o perseguem, ou ele deixa que persigam, isso é bastante duvidoso. 
  Ambrose é humano, e como humano, ele sabe que não é perfeito. Então porque os assassinos que investiga também devem ser? Eles são maus por natureza? Será? 
  Eles precisam ser perfeitos em serem vilões? Ambrose vai mostrar que toda estória tem dois lados, mas cabe a todos nós escolher em qual versão acreditar.    
  Eu achei a ideia sensacional, pois fugimos do básico de polícia e ladrão que vemos em tantas séries/filmes/livros. 
  É uma série de investigação, mas acaba passeando mais pela psicologia/filosofia, enquanto a ação fica em segundo plano, o que faz a série ser inteligente, curiosa e instigante. 
  Fiquei feliz em saber que teremos uma quarta temporada, estou curiosa para saber quem será o próximo assassino. 
  Se está interessadx em uma série nesse estilo, super indico The sinner. 
  Vocês curtem séries assim? Já tinham visto The sinner? Me contem aí! 😉
  
Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui