14 de setembro de 2021

Amantes do Cinema | A ascensão do cisne negro

    Olá meu povo, como estamos? Hoje temos resenha de um filme super recente no catálogo da vermelhinha, A ascensão do cisne negro, da Netflix. 
A ascensão do cisne negro | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix

Ficha técnica
Filme: A ascensão do cisne negro 
Ano: 2021
Gênero: Ação, Suspense 
Duração: 2h04min
País: Reino Unido

Em Ascensão do Cisne Negro, acompanhamos a história de Tom Buckingham (Sam Heughan), um agente das forças especiais que está levando a sua namorada Sophie (Hannah John-Kamen) de Londres à Paris para propor casamento. Durante a viagem, Grace Lewis (Ruby Rose) e sua equipe de criminosos apreendem o trem e mantêm centenas de passageiros como reféns. Desarmado e isolado de sua equipe de contra-terrorismo, Tom é a única esperança que Sophie e os outros passageiros têm de escapar com vida.

A ascensão do cisne negro | Netflix

    Tom Buckingham é um agente da SAS, forças especiais britânicas, que está prestes a pedir sua namorada em casamento. 
    Sophie, a namorada de Tom, nem imagina o que poderia vir do pedido inesperado de Tom para passar uns dias em Paris. 
    Porém, ao embarcar no trem que liga Londres a Paris, eles vão passar por uma situação bastante perigosa, que pode custar a vida de muitos, e cabe a Tom decidir pelo que vale a pena lutar. 
   Já tinha alguns dias que eu vi esse pôster no catálogo e estava bastante curiosa para assistir… mas quando finalmente consegui, não acreditei que gastei meu tempo vendo um filme tão sem sentido. 
   E por onde começo falando sobre esse bendito? Bem, Tom é um membro da realeza, isso percebemos pelo sobrenome dele e pelo verdadeiro castelo que ele herda da avó. 
   O castelo é ocupado apenas pelo mordomo e alguns empregados, enquanto Tom vai trabalhar pelas forças especiais. 
   O que seria muito “Batman da vida”, se não fosse pelo fato que todo mundo sabe do emprego dele. 
   Sophie, namorada de Tom, é médica e trabalha no pronto socorro. Apesar de não ser tão rica quanto Tom, ambos parecem se dar muitíssimo bem, e a família de Tom nem parece se importar com isso também, o que muito me chama atenção, sendo que o cidadão é um membro da realeza e eles nem aparecem no filme, mesmo que para sorrir e acenar quando o rapaz fala que vai se casar com uma plebeia… 👀
A ascensão do cisne negro | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix

   O pedido de casamento era para ser feito em Paris, o que Tom planejava há algum tempo. Mas parece que o pedido vai demorar mais do que o esperado, já que o trem no qual eles embarcam foi rendido por um grupo terrorista, intitulado Cisnes Negros. 
   O sequestro acaba tendo grande repercussão na mídia, especialmente quando a líder, Grace Lewis, faz acusações graves sobre o motivo de ter sequestrado exatamente aquele trem, naquele Eurotúnel. 
   Enquanto o governo britânico busca soluções para tentar contornar essa situação de maneira diplomática (ou nem tanto), Tom acaba assumindo o papel de super-herói sem capa, para salvar o dia e pedir sua namorada em casamento, finalmente, caso saiam vivos dessa. 
   O filme tinha tudo para ser interessante, pois a ideia era boa para um filme de “tiro, porrada e bomba”, mas o roteiro, infelizmente, acabou se perdendo no meio do caminho. 
    A equipe dos Cisnes Negros, liderada agora por Grace Lewis, é uma das mais temidas em toda a Europa, por causa dos métodos que usam. 
A ascensão do cisne negro | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix

   Depois da última missão deles, Grace acabou sendo filmada e está estampada em todos os jornais, como uma das mais procuradas pela polícia. 
   E ela quer render o trem, por motivos que são revelados ao longo do filme, mas de uma maneira tão óbvia e até desnecessária, que me perguntava se era um filme mesmo de ação ou uma paródia de um. 
   Apesar de ter um elenco chamativo, infelizmente os atores não foram tão bem aproveitados. 
   O próprio Tom se metia a Batman o tempo inteiro, sem necessidade. Sophie, a médica boazinha, nem era necessária num monte de cena, mas aparecia, só para chamar atenção e ter um motivo para Tom sair dando “tiro, porrada e bomba” por onde passava. 
A ascensão do cisne negro | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix

   A equipe em que Tom trabalha é uma das melhores do país, mas toma tanta rasteira dos Cisnes Negros, que chega a ser triste pensar que são altamente treinados. 
   A própria equipe dos Cisnes Negros é 8 ou 80. Ora são super vilões, querendo matar todo mundo, mas no instante seguinte, eles mudam de ideia e não era bem assim, o que fiquei sem entender em vários momentos. 
   Tem vários mistérios no filme, que teriam sido bem melhor amarrados, se não tivessem sido jogados de qualquer jeito, achando que os telespectadores não notariam as falhas no meio do caminho. 
   Por se tratar de um sequestro de trem num túnel, não eram necessários tantos efeitos especiais, mas os poucos que tinham eram tão previsíveis, que quase dava para ver os bastidores, o que desanimou um pouco. 
   Além disso, o filme todo se passa em torno do dilema que Tom vive com Sophie, em que ela condena o modo como Tom trabalha (matando pessoas), enquanto ela salva no hospital. 
   Mas é só pisarem no calo dela, que num instante ela muda de ideia e manda o cão de guarda dela sair metendo bala em todo mundo que ela não gosta. O que ficou muito sem sentido por sinal. 

A ascensão do cisne negro | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix


   Fora que o filme também queria abordar um tema interessante, como a psicopatia. Mas perdeu a chance que tinha e, para não perderem o tema, jogaram algo resumido a poucos minutos de filme, onde “psicopata reconhece psicopata e vamos sair por aí sem amar ninguém”. 
   O que, por sinal, tinha o intuito de ser o principal, mas se mostrou desnecessário no final das contas e ficou uma informação jogada no vento apenas. 
   A princípio, era claro quem eram os psicopatas, mas pelas atitudes de outros personagens, me perguntava quem era psicopata realmente, ou se a ideia era mostrar que todo mundo tinha um fundo de psicopata mesmo, era só prestar mais atenção. 

A ascensão do cisne negro | Netflix
Foto: Divulgação/Netflix



   O final, assim como o restante do filme, não foi como eu esperava. O tempo todo percebi que estava sendo forçado para um “final feliz”, que até fazia sentido num primeiro momento, mas senti falta de vários detalhes, em especial uns personagens a mais, para dar mais embasamento aos acontecimentos, o que não aconteceu. 
  Além disso, o final é aberto, o que dá a entender que teríamos uma sequência, que estaria sendo filmada. 
  Mas, sinceramente, se for sem sentido como o primeiro, não sei se verei. O que é uma pena, já que ele tinha tudo para ser um ótimo entretenimento, mas apenas vi um monte de nada batendo com nada… =/


   Já assistiram esse filme? Já se decepcionaram com algum filme desse jeito? Me contem aí! 

  

    
   

 

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui