20 de fevereiro de 2020

Amor – O amor nas 4 estações

Amor
Foto: Creative Commons/Pixabay

– Eu gosto de você.
– Não faz isso comigo…
– Eu gosto… E gosto de gostar.
– Não! De onde você tirou isso?
– De mim… Talvez de nós…

– Nós somos amigos!
– Exato! Nós somos amigos! E por sermos tanto eu só soube gostar.
– Eu não sei o que dizer.
– Não importa muito o que vamos dizer aqui, o importante é o que sentimos. Aqui te digo porque preciso, mas sentir te sinto há tempos.
– Eu não sei.
– Nem eu, mas o que sinto é isso, eu gosto de você.
– Você é maluco!
– Provavelmente… _ Rindo e sorrindo com tudo o que podia.
– Não olha assim para mim! Eu não sei o que falar. _ Também rindo e sorrindo com tudo que podia.
– Me diz o que você sente.
– Eu não esperava por isso! Eu não sei… Me diz você…
-Eu digo que nós sempre tivemos uma amizade muito rica, de muitos sorrisos, de diversos momentos gostosos e com nada de ruim. O que a gente quer de alguém ao nosso lado? Só se sentir bem. E eu me sinto bem com você. Plenamente bem. Aliás, estou me sentindo bem agora.
– Eu também estou.

Amor

– Meu coração sorri em poder te dizer isso.
– Ainda não sei o que te falar.
– Teus olhos me dizem agora como sempre os ouvi.
– E o que eles te dizem?
– Que o meu amor mora por aqui.
– Por aqui onde?
– Onde estivermos juntos… _ Sorriu.
– Eu também gosto de você.
Sorriram juntos.

   Esse texto fofíneo é um dos textos que encontramos em O amor nas 4 estações, nossa escolha para o projeto #12livrospara2020. Confesso que esse livro tem o poder de sempre me lembrar dessa música da Sandy.

 
   O que acharam? E o que vocês fariam se estivessem nessa situação? Já passaram por algo parecido? São românticxs á moda antiga? Me contem aí! 😉

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui