1 de novembro de 2019

Aquisições literárias de Outubro

  Olá meu povo, como estamos? Essa semana confesso que me atrapalhei toda nas postagens, pois foram dias bem corridos. A começar, semana passada eu conheci Uberlândia – MG, durante o XXVI Congresso de Paleontologia, do qual (quase) sempre participo. Como estava em meio às programações e conhecendo a cidade (ou o que deu para passear durante o evento), não consegui dar atenção ao Mundinho como gostaria. E, para completar, essa semana, na terça feira, eu (finalmente) apresentei a qualificação do doutorado. Pense em dois mundos de peso que saíram das minhas costas!
   Agora sim, posso voltar às postagens com calma por aqui e, nada melhor que falar de algo que gosto bastante, ganhar livros!

Bookhaul
Foto: Hanna Carolina/Mudinho da Hanna 

   Sim, esse mês nosso bookhaul foi exclusivamente de livros que ganhei, alguns de meu namorado, outro de uma amiga em especial, que conheci através do mundo das cartas. 💓

Bookhaul

 
   Esse mês não tive tantas aquisições, mas todas foram especiais. 😍 Os dois primeiros eu consegui num evento muito amorzinho, chamado Primavera Literária. É um evento carioca, que pelo pesquisei, acontece já está em sua 19ª edição, a qual acontece no Palácio do Catete. É um evento para vendas de livros, já que várias editores expõem estandes, tem autógrafos de autores nacionais, além de festivais de poesias, música e até tendas para debates com temas bem atuais.
   Fui lá depois da indicação da Raffa Fustagno, do canal e blog A menina que comprava livros. Ela tem uma certa nostalgia quando fala do evento e eu fiquei curiosa para conferir. Pense num evento realmente cativante, é feira literária super amorzinho mesmo, que gostei tanto, que já espero pela próxima edição. 💓
   E na Primavera Literária eu conheci o estande da editora Delirium, na qual estava um autor bem peculiar, o Flavio Oliveira, que me falou tão bem dos seus livros, que Diogo acabou comprando para mim no final:

1. A noiva de papelão

Autor: Flavio Oliveira

Editora: Delirium

Páginas: 160

Ano: 2015

Adicionar ao Skoob

A noiva de papelão
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

A vizinha do 305, no quarto escuro, uma borboleta tatuada, o trauma. Todos têm amigos imaginários. Ele socorre o senhor Goiabada, e o doutor Heriberto Gusmão aceita e aprova a ex-noiva em papelão. O trauma, o verme da goiaba, o avô das incríveis fábulas de sapos cor-de-rosa, misto-quente. Escreva no caderno a pior história de sua vida, recorde o apagado… Ele sente as pessoas desaparecem quando toma os comprimidos, e o marmota não envelhece, a vizinha sorri com malícia; delícia. O ex-padrasto bêbado, a mãe promotora de justiça sendo ameaçada, o fusca e o elefante branco; personagens e/ou personificações de traumas esquizofrênicos.


    Confesso que não era esse livro que o autor estava me oferecendo. Mas enquanto ele falava de um livro de fantasia, eu só pensava no que um livro teria a ver com uma noiva de papelão. Essa capa me chamou tanto a atenção, que pedi desculpas, mas queria era saber deste bendito. Diogo acabou me dando de presente, autografado e tudo. 💓



2. Sangue abaixo de zero

Organizadores: Carol Oliveira e Raíssa Arenhardt

Editora: Delirium

Páginas: 224

Ano: 2019

Sangue abaixo de zero
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

Sangue Abaixo de Zero, antologia de contos de terror/horror, traz 12 (doze) histórias em cenários com temperaturas negativas onde os personagens sofrem com o frio intenso, com pitadas de realismo mágico, muito suspense e desespero, em suma, contos terrivelmente sombrios, absurdamente assustadores. Na seleção dos contos, valorizou-se a boa construção dos cenários onde o gelo e/ou a neve imperam, além da capacidade de incluir as consequências do frio ou congelamento no comportamento dos personagens. Afinal de contas, é sabido que situações de frio extremo – os capilares chegam a congelar, microcristais de gelo podem formar-se em seu interior –, trazem calafrios, euforia, confusão mental, um comportamento semelhante a uma intoxicação, e, à medida que a temperatura central continua a cair, letargia, astenia muscular, comportamento combativo, desorientação, alucinações, depressão etc. Um livro para ser lido e depois escondido na geladeira.

   Este também tem um conto escrito pelo Flavio, que estava no estande da editora. Confesso que a capa eu não curti muito, mas fiquei curiosa pelos contos aterrorizantes. Esse também foi presente do Diogo.

3. F*ck love – Louco amor

Organizadores: Tarryn Fisher

Editora: Faro Editorial

Páginas: 257

Ano: 2017

F*ck love
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

Helena Conway se apaixonou. Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo.Kit Isley é o oposto dela desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu. Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito… se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga. Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz… Tentar se afastar da pessoa amada é como tentar se afogar. Você decide fugir da vida, pulando na água, mas vai contra a natureza não buscar o ar. Seu corpo clama por oxigênio sua mente insiste que você precisa de ar. Então você acaba subindo à superfície, arfando, incapaz de negar a si mesma essa necessidade básica de ar. De amor. De desejo ardente. Você pode pensar que já viu histórias parecidas, mas nunca tão genuínas como essa. Tarryn, a escritora apaixonada por personagens reais, heroínas imperfeitas, mais uma vez entrega algo forte, pulsante, que nos faz sofrer mas também nos vicia. Depois dela, todas as outras histórias começam a parecer como contos de fadas. Se você não quer se viciar, não leia a primeira página. 

   Esse foi um presente inesperado de uma amiga/correspondente, a Aline Lívia. Ela mora em Uberlândia e, mesmo que trocássemos cartas por tanto tempo, ainda não nos conhecíamos pessoalmente.

Uberlândia
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

   Quando ela soube que eu estava na cidade, tratou de ir me conhecer e passear pela cidade. Acabou que não demos muita sorte, pois o que tínhamos planejado babou, já que era feriado e muitos museus que eu queria conhecer não abriram. Mas deu para a gente almoçar, conversar bastante e ela, muito fofa, fez questão de olhar no blog, para saber qual o livro que de fato eu não tinha. Achei muito fofo da parte dela, e amei meu presente. 💓

   E aí, o que acharam das aquisições desse mês? Já leram algum deles? Me contem aí!

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui