23 de abril de 2020

Ares

  Olá meu povo, como estamos? Hoje eu vou falar sobre mais uma série nova no Netflix, cuja primeira temporada acabei maratonando durante a quarentena. Ela se chama Ares, uma série bem sombria e cheia de mistérios.

Ares
Foto: Divulgação/Netflix

Ficha técnica: 

Série: Ares

Ano: 2020

Episódios:  8

Temporadas: 1 (em produção?)

A série de terror psicológico tem oito episódios que nos levam até ao mundo de Ares, uma sociedade secreta de estudantes no coração de Amsterdam, onde os melhores amigos Rosa e Jacob se rendem a um mundo de riqueza e poder. Mas, lentamente, começam a perceber que entraram num lugar demoníaco, assente em segredos sobre o passado da Era de Ouro Holandesa. Um lugar onde o poder da verdade tem um preço terrível.

Ares

    Amsterdan, capital da Holanda, é uma terra de muita história, prédios antigos e pessoas bem ricas, seja de cultura, ou de grana mesmo.
    Mas nem todos são tão ricos assim e Rosa é um exemplo disso. Filha de um enfermeiro e uma paciente psiquiátrica ela lutou muito para conquistar uma vaga num dos melhores cursos de Medicina do país.
   Além das aulas super complicadas, ela tem que ajudar a mãe em casa, que não pode ficar sem supervisão de forma alguma. Assim, quando o pai dela sai, ela tem que ficar em casa obrigatoriamente.
   É uma vida bem cansativa, mas Rosa aceita, pois é o que tem para hoje mesmo… Ao menos ela pensava, até que um dia, uma das pessoas mais ricas da universidade… e também do país, lhe chega e faz uma proposta: participar de Ares, uma fraternidade bem tradicional e antiga por lá.

Ares
Foto: Divulgação
   No começo, ela não aceita. Afinal, fraternidades sempre tem coisas escusas, sempre tem brincadeiras bem esquisitas e que só vão lhe fazer ser constrangida, ainda mais porque ela sabe que não tem as condições financeiras que todos os outros membros de lá possuem. 
  E fica ainda mais estranho quando seu amigo de longa data, Jacob, também comenta que foi convidado a participar da tal fraternidade. Ela sabe que Jacob ficou estranho com ela, principalmente por ter se afastado dela, por ela ser pobre e ele ricaço. Então, por que cargas d’água ele me aparece também para convidá-la para a mesma fraternidade?! 
   Depois de umas idas e vindas, papo vai, papo vem, sua curiosidade… e também ambição falam mais alto. E ela acaba aceitando o tal convite… E as coisas vão ficar bem loucas e assustadoras para o lado dela.  
Ares
Foto: Divulgação/Netflix
   Para começar, Ares não é uma fraternidade normal. Apesar de todos serem extremamente ricos, nem todos que entraram ali tinham essa condição antes. Aparentemente, todos ali tem que ter condições iguais, e a universidade aparentemente sustenta a casa, que mais parece um palácio, que eles moram. 
   Por ser um prédio super antigo, ele respira uma parte da história do país… e alguns segredos bem sombrios também… Ali, todos se vestem como se fossem membros de uma corte da Idade Média repaginada. Todos se tratam como iguais, todos se ajudam e são super bonzinhos… até a página 2…  
Ares
Foto: Divulgação
   Ares se parece com uma república democrática; tem presidente, vice presidente, senadores, deputados… e todos eles se reúnem em assembleias, onde debatem coisas pelo bem maior da fraternidade. E o que é mais louco nisso tudo, é que, quem fez parte da fraternidade, sempre fará parte dela… 
  Assim, professores de lá mesmo da universidade, políticos, engenheiros e vários outros profissionais que trabalham do outro lado do mundo ainda fazem parte dela… E são convocados quando coisa grande acontece… Como a admissão de novos membros.    

  Mas o que faria você, um profissional bem sucedido e que já tem a vida ganha, ser convocado (e obedecer!) uma ordem de uma fraternidade de pessoas chiques e metidas?! É aí que as coisas começam a ficar bem estranhas… pois todos parecem ser obedecer ordens eternamente, como zumbis.   
Ares
Foto: Divulgação
   Mas não se engane, pensando que eles são pessoas inocentes, que são apenas hipnotizados. Na real, a ideia da fraternidade é que todos sejam extremamente sinceros uns com os outros… inclusive na hora de libertarem seus monstros mais sombrios e perigosos. 
   Por isso, não esperem pessoas sofrendo por serem feitas de bobas, ou mocinhas de coração virtuoso. Nem a Rosa é assim. Na real, eu torcia por ela, mas depois… minha visão mudou completamente. 
   Já de início, vemos que ela não tem uma relação muito boa com o pai. Ele a trata como uma adolescente rebelde e sem discernimento. Então só sabe falar com ela dando ordens e sem um pingo de carinho. 
   No lugar dela, eu também ficaria rebelde se não tivesse nada além de ordens a receber dos meus pais… Mesmo assim, ela segura bem a onda e tem até bastante paciência, pois sabe que a mãe não tem culpa de estar doente. 
   Mas o que me perguntei desde o início era o motivo de a mãe de Rosa ser assim. Ela tem tendências suicidas e vive achando que é perseguida por alguém. Logo Rosa vai entender o motivo de sua mãe ser assim… e tem tudo a ver com Ares e seu passado sombrio. 
   Rosa não foi escolhida ao acaso também. O fato de ela ter uma condição financeira destoante de todos ali, também não quer dizer nada… O que faz Rosa ser uma excelente candidata a estar ali é seu sangue… e sua alma… simples assim. 
Ares
Foto: Divulgação
   Mas Rosa não faz o gênero menina sofredora. Ela é ambiciosa e vê em Ares uma oportunidade em mil de ser rica, poderosa e ter o mundo aos seus pés. Ela vê na fraternidade uma chance de esquecer seu passado e fazer um futuro diferente. 
  O problema é que ela depende de sua mãe para isso, mesmo que só descubra depois, quando ela descobrir os segredos que se escondem pelos porões e calabouços do prédio lindo e maravilhoso onde mora agora. 
   Essa não é uma série com mistérios de detetive. É mais para o sobrenatural mesmo. Ela tem poucos episódios, mas que são bem longos. Eu vi, mais por ter ficado curiosa em saber o que os pais de Rosa tinham a ver com tudo aquilo. E o pai dela sabe até mais do que se imagina sobre a fraternidade… o que explica muita coisa sobre seu tratamento com ela. 

  Ela não pode falar, mas tenta, de certa forma proteger a menina. Porém, a ambição de Rosa, que tem tudo a ver e se fortalece conforme ela vai ficando lá dentro do prédio da fraternidade, a deixam cega e mais egoísta do que já era. O que foge completamente do estereótipo que temos, de que nessas histórias, a mocinha pobre e bonitinha é também de coração puro. 
 Pessoas ali naquela fraternidade vão se mostrar com o coração mais puro que o dela, especialmente quando Rosa notar que não é apenas sua mãe que tem tendências suicidas, mas muita gente ali daquela ordem também tem… e é gente do passado da mãe dela. O que levou essas pessoas a quererem se matar?  
  Por que tem tanta gente já veterana e até aposentada, mas que anda volta lá e obedece ordens? Por que eles são tão fieis à Ares? E são pessoas que não são boazinhas, cada um ali tem “culpa no cartório” por alguma coisa. 
   Ares não é uma fraternidade comum, ela libera o pior que há em você, mesmo que você ache que nunca pensaria em algo tão nefasto. É uma série de terror psicológico, mas que tem uns tons de sobrenatural também. 
  Eu vi durante o dia, e mesmo assim fiquei com medo até da minha sombra… talvez, se tivesse visto à noite, nem dormiria direito, sério… principalmente porque sou muito medrosa com essas coisas. Então sempre evito assistir esse tipo de série/filmes com pegada mais sobrenatural, sabe? O que mora ali naquele subsolo foge à compreensão humana e é assustador. É algo terrível e que comanda cada mente de todos, mesmo que se mude do prédio. 
  Apesar de ter essa pegada dark, que já me assustou, achei a série boa no ponto de vista de que ninguém é bonzinho, só porque tem uma conta bancária quase zerada. Assim como ter uma vida bela e plena não quer dizer que seja super tranquila. 
  No entanto, os episódios são muito longo e, por vezes, até cansativos. Isso porque todo esse mistério e revelado de modo muito arrastado e até nonsense em alguns momentos.Talvez se os episódios fossem mais curtos, não ficasse tão moroso. 
  Além disso, o final explica várias dúvidas e questionamentos que nos são apontados durante a temporada, então não acho que merecia uma continuação, apesar de dar a entender que seria possível ter uma. 
   E aí, já tinham visto essa série? Gostam desse tipo de história? Me contem aí! 

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui