5 de setembro de 2019

As aventuras de Tintim

   Olá meu povo, como estamos? Hoje temos resenha da minha última leitura: As aventuras de Tintim, que foi também minha primeira experiência lendo um roteiro para um filme.

As aventuras de Tintim
Foto: Divulgação

21/33

Livro: As aventuras de Tintim

Autores: Paramount Pictures

Editora: Rai

Ano: 2012

Páginas: 232

Skoob | Amazon


Depois de comprar uma miniatura de licorne, o jovem repórter Tintim descobre uma mensagem secreta escondida dentro do mastro do navio. Mas, o que ela realmente significa? Quem são s três irmãos e porque mencionam três Licornes, quando existe somente um navio com esse nome?As pistas começam a aparecer… Tintim conhece o amigável lobo do mar; Capitão Haddock. O ancestral do Capitão, Senhor Francis Haddock, comandou o navio e lutou bravamente contra o dissimulado Rackham, o Terrível. Será que ele deixou pistas para solucionar este mistério? Seria o segredo do Licorne a localização do tesouro de Haddock?A medida que vão descobrindo a verdade, nossos amigos, Tintim, Milu e o Capitão Haddock, se deparam com inimigos e grandes perigos em cada lugar que passam. Os aventureiros conseguirão desvendar o mistério antes que o segredo caia nas mãos erradas?

As aventuras de Tintim


   Tintim é um jovem jornalista, que leva beeem a sério seu trabalho. Leva tão a sério, que para descobrir um furo de notícia, ele se mete em várias aventuras. E esta é mais uma aventura, que começou com uma simples compra no mercado de pulgas. Ele encontrou uma miniatura de um navio, muito fofo à primeira vista, e super inocente. Mas ele começa a suspeitar que essa simples e inocente miniatura tenha algo em grande por trás, ainda mais quando um outro homem apareceu do nada e queria comprar de Tintim a bugiganga a todo custo.
   Curioso como todo bom jornalista, Tintim começa a analisar o pequeno navio e descobre que se trata do Licorne, um navio que tem uma lenda de tesouro por trás. Mas a lenda se torna mais perto da realidade quando, sem querer, o mastro se quebra e dentro dele tem um pergaminho. Tentado a descobrir até onde aquele pergaminho leva, Tintim resolve investigar mais a fundo as pistas do mapa, mas sua casa acaba sendo assaltada, e a única coisa que o ladrão queria era justamente o navio. 
   Tintim, cada vez mais certo de que a lenda do tesouro do Licorne é bem real, acaba entrando numa aventura atrás de uma boa matéria para o jornal, mas vai é encontrar bem mais do que um artigo. 
    Para quem não conhece, Tintim é um personagem relativamente antigo. Ele e seu fiel companheiro, o cachorrinho Milu, são de uma coluna num jornal belga, que foi divulgado pela primeira vez em 1929. Ele fez tanto sucesso, que logo virou histórias em quadrinhos e depois desenho animado, o que virou um clássico infantil. 
    Em 2012, fizeram um filme, baseado numa das principais histórias de Tintim, produzido pela Paramount Pictures, que até fez sucesso, já que era o retorno de um personagem há muito conhecido, mas quase não se falava mais dele. O filme eu já vi e gostei também. Tem cenas bem engraçadas, bastante aventura e o típico “final feliz”. 
   Esse livro, de mesmo nome do filme, é na verdade a leitura do roteiro do filme. Então sim, eu tive a oportunidade de ler um filme que tanto gostei. Por já conhecer a história, não me surpreendeu, pois eu já sabia como terminava. No entanto, não tirou o mérito do livro. Se quiserem conferir ambos depois (livro e filme), garanto que irão curtir os dois. 



As aventuras de Tintim
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna


   Assim como nos quadrinhos e desenho animado, Tintim é um jovem jornalista, que se mete nas mais variadas aventuras, atrás de uma boa matéria para o jornal onde trabalha. Ele leva bem a sério seu trabalho, investigando melhor que muito detetive e ainda fornece pistas para a polícia. 
   Com o segredo do Licorne nas mãos, Tintim tem faro bom para aventuras, e sabe que essa será mais uma, ainda mais depois que invadem sua casa atrás de uma miniatura de navio tão baratinha e ainda quebrada, que ele não quis vender para o estranho maluco. 
   E ele não estava errado quando descobriu que o mastro quebrado guardava um pergaminho, com pistas para um tesouro lendário no fundo do mar. Assim ele corre atrás de outras pistas, que levam a mais dois Licornes espalhados pelo mundo, com as pistas que faltam para montar o quebra-cabeças. 
   Acontece que Tintim não é o único interessado no tesouro, e vai ter que encarar piratas com mais relação com esse tesouro do que se pensa. Tanto os piratas quanto Tintim precisam procurar pelo Capitão Haddock, pois apenas um Haddock sabe decifrar o segredo do Licorne. Mas o último Haddock que sobrou é na verdade um capitão beberrão, que nem se lembra a última garrafa de rum que tomou, imagina onde está um tesouro no fundo do mar?!
   Assim, cabe a Tintim tentar ajudar o capitão a recuperar a memória e saber se ele realmente é capaz de desvendar o bendito do mapa. Mas os outros pedaços estão com os piratas, que também estão interessados em ter Haddock para descobrir como decifrar essa budega. 
   Vocês podem esperar muitas cenas de ação e aventura, mas também muita comédia no meio do caminho. Milu é uma gracinha, nunca vi um cachorro mais esperto. O pet consegue solucionar um monte de coisa que nem Tintim prestou atenção. É muito fofo e aventureiro. 💓 
   O Capitão Haddock é um personagem bem marcante. Apesar de ser viciado em álcool, ele tem um motivo para isso. E acaba criando um laço de amizade com Tintim, tentando fazer ele largar a bebida, o que deixa até uma mensagem importante, além da aventura e tal. Mas até que ele realmente largue a bebida, Haddock tem umas cenas muito cômicas, deixando sua imaginação te levar longe nas aventuras junto com ele. Outros cômicos são os detetives, que podem não admitir, mas são muito bobos e ainda tem quase o mesmo nome: Dupond e Dupont. Até agora não sei como entraram no FBI, sério. Eles são muito enrolados e não conhecem um ladrão, nem quando ele assume que é culpado! 



As aventuras de Tintim
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna




    O livro é pequeno, mas a história é bem rica em detalhes. As cenas de aventura são muito bem descritivas, afinal é um roteiro, e a gente viaja junto com os personagens. Além disso, a revisão é bem feita e os capítulos bem marcadinhos. A capa é a mesma do poster do filme, e as páginas são em papel pólen, que são de fácil passada e ótimas para ler. 


Leia também: Uma dobra no tempo


   Apesar de já conhecer o filme e o personagem, não sabia que o livro da adaptação existia. Ganhei de presente do Diogo, que achou num sebo, em ótimo estado, e comprou para mim. Foi também minha primeira experiência lendo um roteiro, de um filme que eu já tinha visto inclusive. Então, como já falei, não me surpreendi tanto assim com a história, embora goste dela. Mas acho que, se não conhecesse o filme, eu teria me surpreendido bastante. Como é um personagem infantil, não esperem que as coisas sejam tão fortes assim. Apesar da mensagem do vício em bebida do capitão e o laço de amizade entre ele e Tintim, que é muito legal, essas mensagens são passadas de forma bem suave e lúdica. 





   Além disso, é um livro voltado para o público infantil, então não venham esperando uma aventura daquelas super emocionantes, como nos livros de fantasia, porque não é bem assim. Tive a mesma sensação ao ler Uma dobra no tempo. É um livro fofo, mas como li já sabendo do que se tratava, eu gostei da obra. No entanto, as cenas em ‘As aventuras de Tintim’ são bem melhor amarradas e eu fiquei com a sensação que sabia o que estava lendo. O que conferiu uns pontos para o livro. 
  Recomendo a leitura desse livro, mesmo que você já tenha visto o filme. É uma leitura levinha, divertida e super rápida também. 





   E aí, já tinham lido algo de Tintim? Gostam do personagem? Me contem aí! 😉
     
Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui