23 de dezembro de 2021

Estarei em casa para o Natal | Org. Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo

    Olá meu povo, como estamos? Hoje eu trago a última resenha do ano, e não poderia ser mais temática, já que falarei sobre a obra “brazuca” Estarei em casa para o Natal, uma antologia natalina, organizada por Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo. 
Estarei em casa para o Natal | Org. Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

72/24
Livro: Estarei em casa para o Natal 
Organizadores: Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo 
Editora: Burn Books 

Ano: 2019
Páginas: 300
Skoob | Amazon 


Por de trás de uma data, existem diversos sentimentos. Desde amor, até solidão e abandono!

E é isso que nossos protagonistas irão mostrar, em como lidar com as mais diversas situações neste natal. Acompanhe com muito amor e coração aquecido, e os mais diversos locais desse mundo.

Nesta antologia reunimos os mais diversos autores, conheça:
Guilherme Cepeda – I’ll be home for Christmas
Ítalo Oliveira – Snow in California
Larissa Azevedo – Happy Winter Song
Matheus A. Monteiro – Lights Out
Naila Barboni Palú – Blue Christmas
Nohane Carvalho – O último Natal
Raffa Fustagno – Tudo que eu quero no Natal é você
Raul Felipe Sennger – Papai Noel, me diga
Rodrigo Fonseca – Mary, did you know?
Rodrigo Ortiz Vinholo – Ausências
Samyra Matt – Mistletoe
Talita Facco – Natal em Nova York
Teca Machado – Querida, está frio lá fora
Vinicius Fernandes – Meu presente é você


Estarei em casa para o Natal | Org. Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo


    O Natal é tempo de alegria, união, amor, solidariedade… muitas palavras e sentimentos bonitos. Mas, dependendo de para quem você pergunta, pode não ser bem assim que o Natal parece ser. 
    Estarei em casa para o Natal é uma antologia, com diferentes pontos de vista, mostrando o quanto o Natal pode ser lindo, inesquecível, doloroso e no clima de “final feliz” de contos de fadas. 
    Como é uma antologia, temos a reunião de vários contos curtinhos, porém com muita carga de sentimentos. 
    Aqui eu chorei, fiquei sem ação diante de alguns acontecimentos, tive a sensação de quentinho no coração e sorri bastante. 
    E o que mais gostei foi que, mesmo com os contos que tem um quê de contos de fadas, mantiveram o pé no chão, então são finais aceitáveis. 

“Às vezes, você faz escolhas na vida e, às vezes, as escolhas vêm até você. Faz sentido?”

    Outra coisa que me chamou atenção foi que os títulos dos contos, além do título da própria antologia, são nomes de músicas natalinas famosas. 
    Então é possível montar até uma playlist no final e curtir o Natal embalando nas canções. 
    Fora que os contos se passam em diversos países, então dá para aproveitar quase que uma volta ao mundo, só de ler a obra. 
    Os contos são escritos por vários autores diferentes, então vemos realmente a marca de cada um ali, como uma identidade mesmo. 
    Entre os autores, temos: 
Guilherme Cepeda – I’ll be home for Christmas 
   Aqui temos a história de Ethan e Mia, dois amigos coloridos que acabam passando por situações bem complicadas. Enquanto um tem uma família unida, mesmo com os acontecimentos fortes do passado, o outro tenta pensar no que fazer para ter coragem de levantar todos os dias, já que sua família não oferece um pingo de paz, nem parece ter amor também. Um conto forte, cheio de feridas antigas, difícil não se sensibilizar com os personagens
Ítalo Oliveira – Snow in California 
   Emma é a típica workahoolic, que não pode parar de trabalhar, nem no Natal. Aliás, o Natal para ela é tudo de ruim. E por isso ela se afoga em trabalho, para ter sempre a desculpa de estar muito ocupada para sua família. Mas ela vai ver que, às vezes, é preciso enfrentar alguns fantasmas do passado, se quiser ser feliz.  
Larissa Azevedo – Happy Winter Song 
   Acho que nunca tinha lido um conto que se passava na Coreia do Sul. Aqui vemos como é um pouco do que pessoas passam quando moram longe de sua família, e acabam tendo que passar os feriados longe de todos, em outra cultura. Não tem como não se emocionar com essa história.  
Matheus A. Monteiro – Lights Out
   Esse se passa no Rio de Janeiro. É um dos contos com temática LGBT, que tem um lembrete bem marcante, de nunca deixar as coisas para depois, pois pode ser tarde demais. 
Naila Barboni Palú – Blue Christmas 
   Lori está desde 1999 sem ver sua família, já que todo Natal acontece alguma coisa e ela acaba adiando a viagem. Mas depois de tanta idas e vindas e muita confusão, o final é muito divertido e digno de filmes natalinos mesmo. 
Nohane Carvalho – O último Natal  
   Melissa e Ben são amigos de longa data. Enquanto um ama o Natal e tudo o que ele representa, o outro tem plena aversão à data. Passando por lugares incríveis de filmes americanos, bem no clima de Natal, somos levados ao clima de romance, ainda que bem clichê, mas que combina perfeitamente com a data, haha.   

Raffa Fustagno – Tudo o que eu quero no Natal é você 
   Mariah é uma adolescente que está curtindo seu primeiro amor. Mas todo o clima de romance adocicado está com os dias contados, já que o rapaz teve que viajar para fazer intercâmbio. Com um humor do tipo Grinch, Mariah vai ver que a magia do Natal está onde menos se espera, mesmo em pleno Rio de Janeiro. 
Raul Felipe Sennger – Papai Noel, me diga 
   Lili é uma adolescente com um tipo raro de daltonismo. Apesar de não poder distinguir as cores, além de preto, branco e cinza, nada é impossível quando o amor está em jogo
Rodrigo Fonseca – Mary, did you know? 
   William é um rapazinho que tem uma missão especial. E ela não poderia acontecer em outra data, que não fosse no Natal. Afinal, milagres de Natal podem acontecer, se você acreditar.  
Rodrigo Ortiz Vinholo – Ausências 
   O que você faria se tivesse a chance de se reconciliar com sua família, ainda mais depois de tantos anos longe de casa? 

Samyra Matt – Mistletoe
   Brinna está de muito mau humor, pois cancelou compromissos para viajar a trabalho, rumo à Dubai, para fechar um contrato. Mas chegando lá, o mundo mostra que nem tudo poder 100% planejado
Teca Machado – Querida, está frio lá fora 
   Aqui conhecemos a história de Bianca, a mochileira que ama uma aventura. Mas não tem aventura melhor do que voltar para casa, independente de onde ela esteja.  
Vinicius Fernandes – Meu presente é você 
   Esse conto também aborda a temática LGBT, mostrando que, quando há amor verdadeiro, distância é o de menos. 

   De todos eles, os que mais me fizeram sorrir foram o da Teca Machado e da Naila. Cada um ao seu modo, foram muito bem escritos e me senti perto dos personagens. Em especial da Bianca, protagonista do conto da Teca, no emprego que arrumou para se manter no país. Impossível não rir imaginando ela trabalhando o dia todo daquele jeito. 

   Já os contos do Matheus e do Rodrigo Fonseca foram os que me arrancaram lágrimas. Esses me lembraram que o Natal pode ser marcante de um modo muito bom, mas também de modo bem doloroso, para muita gente. 
   Com relação à obra em si, li pela versão digital, então posso falar que a edição está muito linda, com a revisão bem feita e uma fonte legível. 
   Gostei bastante da capa, que é simples, mas ao mesmo tempo, festiva, bem a cara da data. 
   A leitura em si foi uma montanha-russa de emoções, mas gostei bastante e deu para entrar bem no clima de Natal, mas com os pés no chão, que é o que mais procuro ultimamente. 



   Vocês curtem antologias de Natal? Já conheciam essa? Me contem aí! 


Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui