24 de agosto de 2017

Eu e os Livros: Uma História Antiga

  

“Era uma vez em uma cidade do interior uma garotinha que gostava de ouvir sua tia e sua mãe lhe contando contos de fada.Mas não bastava ouvi-las, uma parte dela queria poder ler com os seus próprios olhos. Essa menina cursou a primeira série e seu desejo foi realizado.” 

FIM


   Olá meu povo, como estamos? Hoje temos uma história muito especial, contada pela Babi, do blog Meu Mundinho Quase Perfeito, de como se tornou uma “Leitora voraz”… Ou na verdade sempre foi… Só faltava beeeem pouquinho… Vem ver! 😉  

Sobre livros e eu

Foto: Creative Commons



  Meu amor por livros nasceu antes mesmo que eu pudesse compreender as letras. Sempre fui uma grande
apaixonada por histórias. 
Ainda na primeira
série eu lembro que minha mãe me comprou um gibi da Magali, recordo que era
algo envolvendo a Magali querendo fazer um prato com
escargot
e foi caçar uma lesma, demorou dois séculos para terminar de ler a pequena. Hoje em dia leio em
 dois minutos.

Almanaque da Magali

Foto: Planeta do Gibi

   Com 8 anos já pegava emprestado livros na biblioteca, mas a
Barbara “Leitora Voraz” nasceu em 2005, quando eu morei em
Bernardinho de Campos em uma casa mais perto da biblioteca. Foi nessa época que
comecei a anotar as minhas leituras em um caderno, naquele ano li mais de 100
livros. 
Desses 100 pelo menos 50 pertenciam a  coleção Vaga-lume ou do escritor brasileiro
Ganymedes José.
   Também foi nesse ano que conheci Agatha Christie e a
diretora me pegou lendo de pé no meio do pátio um livro e veio me abraçar. 
Ela deve ter ficado com pena de mim e eu só fiquei preocupada com ela  amassando meu livro (Quer dizer, o livro da biblioteca).
  Dos livros da Vagalume fui para os romances Sabrina, Julia
e Bianca. Conheci alguns trabalhos de Nora Roberts ,Diana Palmer e Judith
McNaught. 
Ainda  na época de
rata de biblioteca conheci a escritora Jane Austen com “Razão e
sensibilidade”. 
Então chegou 2012 e ouve um rebuliço na minha casa, tudo
virou de perna para o ar
  e de repente a
Barbara leitora desapareceu.

Razão e Sensibilidade

Foto: Google

  Somente no final de
2013, em um dia em que estava entediada, peguei para ler “Orgulho e
preconceito” pela segunda vez e me apaixonei pelo livro que na primeira
leitura não me agradou. 
A leitora voltou e eu virei leitora de modinha. Foi quando
comecei
  a ler em celular e a maioria das
minhas leituras eram
 as que tinha no
celular da minha irmã porque eu nem sabia baixar livros.
 Conheci assim Jojo Moyes, Jenny Hann,Carina Rissi e minha
querida Sophie Kinsella. 
Redescobri o meu grande amor e acabei criando o blog. E comecei a fazer algo que eu não tinha costume: Ler
Resenhas.

Sophie Kinsella

Foto: Barnes & Noble

  Durante meus anos de leitura passei por diversas fases como leitora. E acredito que ainda passarei por outras. Ainda vou conhecer muitos escritores muitas histórias, mas a paixão pelo livros sempre continua igual…
   E essa foi a história de uma leitora… E você, o que achou da vida de leitora da Babi? Aliás, já conhecia o blog dela? Faço a todos um convite para conhecer o Meu Mundinho Quase Perfeito, sempre com novidades sobre o mundo da literatura. Estou sempre por lá e amo de paixão! 😊
   Até mais! 








Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui