27 de maio de 2021

Filhos de Merlim | Vitor Barra

    Olá meu povo, como estamos? Hoje eu trago a resenha de minha mais recente leitura, Filhos de Merlim, do autor nacional Vitor Barra. 
Filhos de Merlim | Vitor Barra
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna
OBS.: Livro digital cedido em parceria com a Confraria Crônicas Fantásticas 
24/24
Livro: Filhos de Merlim
Autor: Vitor Barra
Editora: Confraria Crônicas Fantásticas
Ano: 2021
Páginas: 62

Em um mundo onde a magia é vista com maus olhos e aqueles que nascem com sangue mágico são punidos severamente, Luan encara uma aventura em busca da sobrevivência enquanto descobre seus poderes mágicos, que o possibilitam viajar pelo mundo dos sonhos.
Nessa jornada ele encontra um grupo de magos conhecidos como Filhos de Merlin, que o ajudará a compreender melhor o mundo em que vive.

Filhos de Merlim | Vitor Barra

 

   Luan é um jovem que cresceu num mundo perigoso. Seu povo é dividido entre pessoas que não tem magia e as que são capazes de fazer coisas extraordinárias, os magos. 
   Porém, quem tem esse dom não é visto com bons olhos, já que magia é coisa proibida e deve ser punida sem dó. 
   Luan não sabe, mas ele é uma dessas pessoas, mas vai descobrir de uma maneira bem inusitada. Através de seus sonhos, bem realistas por sinal, Luan acaba chegando a lugares distantes, vendo pessoas com quem interage, mas até então, são apenas sonhos, nada é real. 
   Até o dia em que ele interage de uma maneira bem estranha com uma mocinha, que lhe pede ajuda. 
   Aos poucos, vamos descobrindo quem é a mocinha e seus amigos, que também correm perigo e dependem de Luan para se salvarem. 
   Aos poucos também, acompanhamos Luan nessa jornada em busca de autoconhecimento, amizade e lealdade, que vai mudar toda a sua vida. 
  Em todo esse tempo que conheci a Confraria, ainda não tinha lido os contos do Vitor e foi uma bela surpresa. 
  O conto foi todo escrito em primeira pessoa, pela visão de Luan. Ele é um rapaz normal, que vivia uma vida normal… pelo menos era o que ele achava. 
   Seus sonhos eram realistas até demais, para alguém que não tinha magia. Quando ele começa a dar mais atenção a eles e percebe que é bem mais do que imaginava, sua vida dá um giro de 360 e vai ser difícil para ele entender tudo sozinho. 

“Essa história, assim como a maioria das minhas histórias, começa enquanto eu durmo.”  

    
   Tudo começa quando ele conhece Sabrina, uma jovem que aparece em seus sonhos. Ela pede ajuda, alegando estar presa num lugar bem distante. 
   Luan até poderia ajudá-la, mas como fazer isso, se é tudo apenas um sonho, e nos sonhos você não controla o que pode acontecer? 
   É aí que nosso protagonista começa  a se questionar e ver que talvez não esteja sonhando na verdade, mas fazendo algo inimaginável e vivendo a maior aventura de sua vida. 
   São apenas 62 páginas, mas aqui, podem crer que irão encontrar “tiro, porrada e bomba”, aventuras, amizades, descobertas e muito mais. 
   Achei incrível a destreza com a qual o Vitor conseguiu fazer tanto, em tão pouco espaço. 
   Ele soube aproveitar muito bem as páginas que tinha e dedicou mais aos personagens do que aos cenários em si. 
Filhos de Merlim | Vitor Barra
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

   Normalmente eu fico agoniada quando o autor fica tanto tempo descrevendo o cenário, que me perco no que de fato está acontecendo. 
   E o Vitor descreveu apenas o básico dos cenários, com maior foco aos personagens, o que rendeu um conto bem completo, com começo, meio e fim, sem deixar pontas soltas, o que muito me surpreendeu. 
   Apesar disso, é um conto, então não se pode esperar tanto desenvolvimento por parte dos personagens. 
   Mesmo assim, achei bem legal a evolução de Luan, que começa como um jovem conformado com a vida que tinha, sempre com medo do que os outros irão pensar, mas depois ele vai amadurecendo e vendo o que realmente importa da vida.    

   “Mas se eu soubesse o que me aguardava, teria acolhido de bom grado o destino dos loucos.”

    O final é aberto, mas ainda assim, satisfatório, já que, de acordo com os acontecimentos, foi uma boa saída para os personagens. 
    Fazia tempo que eu não li nada desse universo de magos, fadas e afins. Então foi muito legal receber esse conto agora em maio. 💓
    Eu confesso que só senti falta de uma explicação melhor sobre o lance dos Filhos de Merlim, que ficou muito superficial. 
   Mesmo com pouco espaço, acho que poderia ter uma parte dedicada a isso com mais detalhes. Ainda assim, não diminui a nota dele. 
   A não ser isso, é um bom conto, que como sempre, tem uma capa fantástica. Aqui, temos um rapaz, o Luan, de costas, com uma parte do que seria um de seus sonhos. 
   Acho que, de todas as capas que já recebi, essa foi a mais elaborada e é a minha favorita. Além disso, a revisão está de parabéns, como sempre, assim como a fonte bem legível. 
    

   Já conheciam esse conto? 

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui