9 de setembro de 2015

I Dare You de Agosto

   Olá pessoal! Mais um mês se passou e sei que estou muito, mas muito atrasada com as postagens dos desafios literários. Peço mil desculpas, mas é que o mestrado está tomando todo meu tempo. Então tardo, mas não falho e cá estou para deixar minha resenha de participação no I Dare You de agosto, cujo tema foi Livros Polêmicos e o escolhido foi: Garota Exemplar. Vem conferir! =)


Livro: Garota Exemplar

Autora: Gillian Flynn

Editora: Intrínseca

Ano: 2014

Sinopse:

“Amy Dunne desapareceu. No dia do seu quinto aniversário de
casamento, seu marido, Nick, encontra a casa revirada e nem sinal da esposa.
Tudo indica se tratar de um sequestro, e Nick imediatamente chama a polícia,
mas logo as suspeitas recaem sobre ele. Exibindo uma estranha calma e contando
uma história bem diferente da relatada por Amy em seu diário, Nick parece cada
dia mais culpado, embora continue a alegar inocência. À medida que as
investigações se desenrolam, porém, fica claro que a verdade não é o forte do
casal.”

    De acordo com o diário de Amy, Nick é uma cara muito legal,
elegante, maravilhoso, o homem perfeito que toda mulher gostaria de ter ao seu
lado… Um casal de jornalistas com tudo para serem bem sucedidos em suas
carreiras: ele como colunista de revista masculina; ela como escritora de
testes de revistas femininas e famosa por ser a Amy Exemplar, dos livros que
seus pais publicaram relatando toda a infância perfeita de Amy, o que os deixou
ricos.
   Amy sempre tenta manter a chama do casal acesa e, a cada
ano, ela escolhe um elemento e espalha pistas por toda a cidade, em locais que
eles tiveram algo juntos, para então chegar ao prêmio final, que vem
acompanhado de uma noite de amor.
   A vida passa, os EUA entram em crise, os jornais e revistas
começam a demitir os funcionários por contenção de despesas e Nick não poderia
ficar de fora da lista. Com apenas Amy sustentando os dois, a vida em Manhattan
se torna complicada tendo que usar seu dinheiro da poupança que seus pais
fizeram e depois pediram de volta ao se verem afogados em dívidas. Logo Amy
também é demitida de seu emprego e Nick a arrasta contra sua vontade para o
interior, pois além da situação financeira apertada, a mãe de Nick está muito
doente e precisa de cuidados e companhia dos dois filhos.
   Ao completarem 5 anos de casados e já morando no Missouri, o
dia está maravilhoso para Amy, que muito feliz espera que Nick encontre as
pistas que levem ao seu presente e esteja com o presente que vai dar a ela em
mãos, quando tudo acontece e Amy some do mapa. Nick ao chegar em casa procura
pela esposa e, ao ver a casa bagunçada, chama a polícia. Até aí, coisas da
vida… E a trama começa agora nos detalhes…
   Logo os pais de Amy Exemplar organizam e mobilizam o país
inteiro para encontrar sua amada e querida filha, custe o que custar e Nick se
torna o suspeito principal, por sempre ficar de olho em um celular que ninguém
mais conhece, mente que nem sente e todas as pistas dos presentes que Amy
deixou possuem frases de duplo sentido.

“Querido marido,
É agora que aproveito o momento para dizer que o conheço
melhor do que você jamais poderia imaginar. Sei que algumas vezes você acha que
desliza por este mundo sozinho, sem ser visto, sem ser percebido. Mas não
acredite nisso nem por um segundo. Eu analisei você. Sei o que vai fazer antes
que faça. Sei onde você esteve, e sei para onde está indo. Para este
aniversário de casamento, eu organizei uma viagem: siga seu amado rio, para
cima, para cima, para cima! E você nem sequer tem de se preocupar em tentar
encontrar seu presente. Desta vez o presente virá até você! Então sente-se e
relaxe, porque você ACABOU.”


   E é então que a história do casal sempre amoroso e perfeito
se desenrola. A Amy Exemplar que os pais sempre fizeram questão de publicar em
seus livros nunca existiu, para começo de conversa, já que todos os feitos dos
livros são exatamente o oposto que Amy sempre deixava de fazer. Os fãs malucos
e tarados de Amy seriam os primeiros suspeitos da lista dos pais de Amy para a
polícia, já que infligiram mal para sua filha em algum momento.
   Até aí, é um caso típico de desaparecimento, temos
suspeitos, Nick ama a esposa, embora também seja suspeito, todos se solidarizam
e Amy é um amor de pessoa e ama muito o marido, pelo menos pelo que li no
diário de Amy, que tem no começo do livro, entre os relatos de Nick do dia do
desaparecimento da esposa. E Nick é um verdadeiro babaca sem coração.
   E eis que a história vira completamente o rumo e, quem viu o
filme ou leu o livro, sabe onde Amy está e o que está fazendo enquanto o país
está desesperado procurando por ela. O marido, apesar de continuar um babaca,
decide contratar o advogado mais famoso da TV para defendê-lo quando o diário
misterioso que Amy supostamente guardava aparece na lareira da casa do pai de
Nick e o transforma num monstro que sumiu com a mulher grávida, que até então
não havia sido divulgado, e compras caríssimas que aparecem em nome de Nick
Dunne, supostamente compradas para satisfazer um cara ressentido e que não
queria ser falido, já que era casado com a famosa Amy Exemplar.
   E com os acontecimentos que não vou falar aqui, pois já me
estendi demais nesse relato, muito me surpreenderam, pois como diz o ditado,
quem vê cara não vê coração. A gente nunca pode saber quem é a pessoa que está
ao nosso lado, a não ser que passe a conviver 24h com ela e, ainda assim, é
possível se surpreender. Vendo o casal lindo e maravilhoso descrito no início
do livro, ninguém diz que uma mulher linda e rica desse jeito é capaz de ter
pensamentos desse tipo:

“Naquela noite no Brooklyn, eu estava interpretando a Garota
Legal. Os homens realmente acham que essa garota existe. Talvez se deixem
enganar porque muitas mulheres estão dispostas a fingir ser essa garota…”


 “É bastante radical
incriminar seu marido por assassinato. Quero que você saiba que sei disso.
Todos os que fazem “tsc, tsc” vão dizer: Ela devia simplesmente ter ido embora,
juntado o que restava de sua dignidade. Sair por cima! Dois erros não produzem
um acerto! Todas essas coisas que mulheres frouxas dizem, confundindo suas
fraquezas com moralidade. Não vou me divorciar dele porque é exatamente o que
ele gostaria que eu fizesse. E não vou perdoá-lo porque não gosto de oferecer a
outra face. Posso deixar mais claro? Não vou achar isso um final satisfatório.
O vilão vence? Ele que se f*.”


   Vou confessar que só não caí para trás quando descobri o que
aconteceu realmente com Amy porque já estava sentada quando li, rsrsrs. Ao
investigarem todas as pistas, os leitores ficam presos a cada página, querendo
saber o que mais Nick Dunne foi capaz de fazer e porque mente tanto, se diz o
tempo todo que é inocente? O que realmente os fãs malucos de Amy Exemplar
fizeram para que tivessem ordens de restrição contra eles? O que realmente se
passa pelo lindo crânio de Amy Exemplar?
   Uma mente ardilosa, um caso extraconjugal, um homicídio, um
desaparecimento, uma gravidez, o que você faria para manter seu marido ao seu
lado? Seria capaz de matar para ficar com seu parceiro (a)? Seria capaz de
mobilizar o país inteiro para fazer seu marido ficar com a consciência pesada
pelo que fez a você? Seria capaz de colocar a polícia no encalço de alguém que
você acha que não faz mais o que você quer?

“Nick precisava aprender uma lição. Ele nunca aprendeu uma
lição! Ele desliza pela vida com aquele seu sorriso de Nick, o encantador, sua
posição de filho querido, suas mentiras e irresponsabilidades, suas
deficiências e seu egoísmo, e ninguém cobra nada dele. Acho que essa
experiência o tornará uma pessoa melhor. Ou, pelo menos, uma pessoa
arrependida. Babaca.”


   Eu confesso que não sei o que seria capaz de fazer no lugar
de Amy, mas o que se passa na cabeça dela é assustador! Um caso de psicopatia,
onde a aparência é de uma pessoa linda e gentil, mas que tem o poder de fazerem
todos agirem conforme suas ordens, pois ela é superior e todos devem obedecê-la
e, quando não o fazem mais, é bem simples, basta fazê-lo pagar; arrume uma
mentira bem bolada, faça a pessoa cair e se faça de vítima eternamente.
   Um jogo para manter as aparências, um casal de fachada, cheio
de mentiras, que os seguram para sempre, pois um não vive sem as mentiras do
outro. Assim é o casamento de Nick Dunne e Amy Dunne, onde a disciplina e a
paciência é a chave para todos os planos de vingança darem certo.

Nick Dunne

“Fingimos estar apaixonados, e fazemos as coisas que
gostamos de fazer quando estamos apaixonados, algumas vezes parece quase amor,
porque estamos seguindo a coisa muito à risca. Ressuscitando a memória muscular
do romance inicial. Quando esqueço _ algumas vezes posso me esquecer brevemente
de quem minha esposa é _, gosto do fato de ficar com ela. Ou o que ela está
fingindo ser. O fato é que minha esposa é uma assassina que às vezes é
realmente divertida…
… Mas sei que nunca mais dormirei novamente. Não posso
fechar os olhos quando estou perto dela. É como dormir com uma aranha.”  


Amy Dunne

“Dizem que o amor deve ser incondicional. Essa é a regra,
todos acreditam. Mas se o amor não tem fronteiras, não tem limites, não tem
condições, por que deveria tentar fazer a coisa certa? Se eu sei que sou amada
não importa o que aconteça, onde está o desafio? Devo amar Nick apesar de todas
as suas deficiências. E Nick deve me amar a despeito de meus caprichos. Mas
obviamente nenhum de nós o faz. Isso me leva a pensar que todos estão muito
errados, que o amor deveria ter muitas condições. O amor deveria exigir que os
dois parceiros dessem o melhor de si o tempo todo. Amor incondicional é um amor
indisciplinado, e, como todos vimos, amor indisciplinado é desastroso…
… Não tenho mais nada a acrescentar. Só queria garantir
que eu tivesse a última palavra. Acho que fiz por merecer.”


  O que você faria se descobrisse
que passou pela mesma situação de Amy? Qual seria sua reação? Faria como Amy? A
gente nunca sabe quem está do nosso lado, por mais que conheça algumas manias.
Como o caso de Amy e Nick, tudo aconteceu depois da descoberta de uma traição.
Você seria capaz de fazer o que Amy fez? Seria capaz de agir como Nick e
continuar vivendo ao lado uma pessoa que fez o que fez por causa de uma
gravidez, mesmo com medo do que ela faria com ele enquanto está dormindo? Eu,
sinceramente, tenho medo descobrir que existem pessoas como Amy e Nick no
mundo.    Embora tenha algumas suspeitas que isso seja real. Casais de aparência,
onde um se enreda tanto nas mentiras do outro que não gosta mais, mas não pode
se separar e se mostra como a felicidade em pessoa, mentindo para todos como se
tudo fosse a verdade mais profunda da vida. E isso é assustador, saber até onde
vão os limites da mente humana. Saber até onde vai a capacidade e a força de
vontade de vingança. Saber que existem pessoas que depois encaram isso como
algo normal.
   E você, tem alguma opinião a respeito? Comente aqui embaixo.
Essa foi a postagem de hoje. Espero que tenha curtido e até mais!


   Hanna Carolina.

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui