18 de outubro de 2022

Inspirações Literárias | Meus “Confort books”

Olá meu povo, como estamos? Já pararam para pensar em qual seria seus “confort books“? Para quem não conhece o termo, ele se refere a obras que te deixam confortável, literalmente. E hoje vou apresentar os meus.
Inspirações Literárias | Meus "Confort books"
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Inspirações Literárias | Meus "Confort books"

 

1. As Crônicas de Nárnia

As Crônicas de Nárnia
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Viagens ao fim do mundo, criaturas fantásticas e batalhas épicas entre o bem e o mal – o que mais um leitor poderia querer de um livro? O livro que tem tudo isso é ‘O leão, a feiticeira e o guarda-roupa’, escrito em 1949 por Clive Staples Lewis. Mas Lewis não parou por aí. Seis outros livros vieram depois e, juntos, ficaram conhecidos como ‘As crônicas de Nárnia’. Nos últimos cinquenta anos, ‘As crônicas de Nárnia’ transcenderam o gênero da fantasia para se tornar parte do cânone da literatura clássica. Cada um dos sete livros é uma obra-prima, atraindo o leitor para um mundo em que a magia encontra a realidade, e o resultado é um mundo ficcional que tem fascinado gerações. Esta edição apresenta todas as sete crônicas integralmente, num único volume. Os livros são apresentados de acordo com a ordem de preferência de Lewis, cada capítulo com uma ilustração do artista original, Pauline Baynes. Enganosamente simples e direta, ‘As crônicas de Nárnia’ continuam cativando os leitores com aventuras, personagens e fatos que falam a pessoas de todas as idades.

2. Anjos e Demônios

Anjos e Demônios
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
Antes de decifrar ´O Código Da Vinci´, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima – um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo – é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati – um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.

3. Ponto de Impacto

Ponto de Impacto
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
Quando um novo satélite da NASA encontra um estranho objeto escondido nas profundezas do Ártico, a agência espacial aproveita o impacto da sua descoberta para contornar uma grave crise financeira e de credibilidade.
O peso dessa revelação acarreta sérias implicações para a política espacial norte-americana e, sobretudo, para a iminente eleição presidencial.
Com o objetivo de verificar a autenticidade da descoberta, a Casa Branca envia a analista de inteligência Rachel Sexton para a desolada geleira Milne. Acompanhada por uma equipe de especialistas, incluindo o carismático pesquisador Michael Tolland, Rachel se depara com indícios de uma fraude científica que ameaça abalar o planeta.
Antes que Rachel possa falar com o presidente dos Estados Unidos sobre suas suspeitas, ela e Michel são perseguidos por assassinos profissionais controlados por uma pessoa que é capaz de tudo para encobrir a verdade. Em uma fuga desesperada para salvar suas vidas, a única chance de sobrevivência para Rachel e Michael é desvendar a identidade de quem se esconde por trás de uma conspiração sem precedentes.
Com fascinantes informações sobre a NASA, a comunidade de inteligência e os bastidores da política americana, sem falar na polêmica discussão sobre a possibilidade de vida extraterrestre, Ponto de Impacto revela o amadurecimento de Dan Brown como escritor, reunindo todas as qualidades que o transformariam em um fenômeno mundial com seu livro seguinte: O Código da Vinci.

4. Uma Estranha Família

Uma Estranha Família
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Casa era um quebra-cabeças dentro de um enigma dentro de um mistério, pois ela abarcava silêncios, cada um deles diferente, e camas, cada uma de um tamanho diferente. algumas com tampas. Alguns tetos eram altos o suficiente para permitir vôos com descanso, e ali as sombras podiam se pendurar de ponta-cabeça. A sala de jantar abrigava treze cadeiras, todas elas com o número treze, para que ninguém se sentisse alijado da distinção que esse número implicava. Os candelabros lá em cima eram feitos a partir das lágrimas de almas atormentadas, perdidas no mar havia quinhentos anos de vindimas e estranhos e estranhos nomes nas garrafas guardadas lá dentro e cantinhos vazios para visitantes que não gostassem de camas ou dos poleiros nos tetos altos.

 

5. Entrevista com o Vampiro

Entrevista com o Vampiro
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

” – Como aconteceu? – Existe uma resposta muito simples, mas não acredito que quer as respostas simples. Acho que quero contar a verdadeira história… ” E a verdade será contada. Assustadora, erótica, estranha, perversa e irresistível. Esses adjetivos normalmente assombram o nosso imaginário a respeito de vampiros, mas a série das Crônicas Vampirescas, criada por Anne Rice, usa esse imaginário apenas como uma entrada num “banquete” muito mais que simplesmente macabro. Escrita em 1976, Entrevista com o Vampiro inicia a série que apresentou a rainha dos Condenados e o vampiro Lestat de Lioncourt, levando os críticos à descoberta de que trata-se da sedutora história de horror do nosso tempo. Uma história que começa com a ousadia dum jovem jornalista entrevistando Louis de Pointe du Lac, nascido em 1766 e transformado em vampiro pelo próprio Lestat, personagem apaixonante que terminará, ao longo da série, arrebatando multidões como um astro. ” – Quer dizer que ele sugou seu sangue? – Sim, o vampiro sorriu. É assim que acontece. ” Louis, esse vampiro que recusa-se a livrar-se das características humanas e aceitar a perversão que marca os vampiros, continua a contar a história desde o início: ” – Escute, mantenha os olhos abertos, sussurrou Lestat com os lábios encostados no meu pescoço. – Lembro que o movimento dos seus lábios arrepiou todos os cabelos do meu corpo, enviando uma corrente de sensações que não eram diferentes do prazer da paixão… “
É um mundo fantástico impres
sionante, um mundo gótico e romântico, criado por Anne Rice e traduzido por Clarice Lispector.

 

6. Annie

Annie
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Aos onze anos, Annie é uma garotinha corajosa o suficiente para encarar sozinha as ruas de Nova York perseguindo seu grande sonho: encontrar os pais. Deixada por eles em um orfanato quando ainda era um bebê, com pouco mais que um bilhete informando que voltariam para buscá-la, a menina leva uma vida difícil sob o comando da malvada Srta. Hannigan, diretora do lugar. Cansada de esperar que os pais retornem, Annie foge do orfanato e enfrenta as mais inesperadas desventuras. Sua sorte parece estar prestes a mudar quando ela é escolhida para passar as festas de fim de ano na mansão de um rico empresário. Mas será que Annie finalmente conseguirá realizar seu sonho e escapar da dura vida do orfanato?

 

7. Arsène Lupin, O Ladrão de Casaca

Arsène Lupin - O Ladrão de Casaca
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Arsène Lupin, que conseguiu ser mais famoso que seu criador, nasceu por encomenda do editor Pierre Lafitte ao escritor Maurice Leblanc. Este livro reúne as nove histórias: A prisão de Arsène Lupin, Arsène Lupin na prisão, A fuga de Arsène Lupin, O viajante misterioso, O ‘Colar da Rainha’, O sete de copas, O cofre de Madame Imbert, A pérola negra, Herlock Sholmes chega tarde demais inter-relacionadas, tais como foram publicadas na revista do editor Lafitte, “Je sais tout”. Quando Arsène Lupin é preso ao descer do navio em Nova Iorque, seu biógrafo já o acompanha, pois Watson sempre acompanhará Sherlock Holmes. A diferença é que aqui é o próprio Maurice Leblanc quem se transforma em personagem para contar as aventuras do protagonista de sua invenção.

 

8. O Mágico de Oz

O Mágico de Oz
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
 
“Quando estava na metade do caminho, ouviu-se um grito fortíssimo do vento e a casa sacudiu com tanta força que Dorothy perdeu o equilíbrio e caiu sentada no chão. E então uma coisa muito estranha aconteceu. A casa rodopiou duas ou três vezes e começou a levantar voo devagar, Dorothy teve a sensação de que subia no ar a bordo de um balão.”

Um ciclone atinge a casa onde Dorothy vive com os tios e ela e seu cachorro Totó são levados pela ventania e param na Terra de Oz. Por lá, Dorothy faz novos amigos – o Espantalho, o Lenhador de Lata e o Leão Covarde -, encara perigos, vive histórias fantásticas e precisa enfrentar seus próprios medos. Depois de tantas aventuras, a menina descobre que seus Sapatos de Prata têm poderes mágicos e podem levá-la para qualquer parte. Mas não existe melhor lugar no mundo do que a própria casa.

Um clássico indiscutível para todas as idades.
Todos esses livros entraram na minha vida em um momento específico e cumpriram muito bem seu papel. Alguns já nem fazem mais o meu estilo literário, como ‘Entrevista com o Vampiro’, mas até hoje, tenho um carinho especial e guardo na estante, para quando quiser reler.
Outros, como ‘Uma Estranha Família’, são uma preciosidade, pois nunca ouvi ninguém mais falando desse livro (e acho que nem tem tiragem dele mais também).  Mas são histórias especiais e que me marcaram bastante. E sei que se reler, me marcarão da mesma forma e me sentirei bem.
Vocês também tem “confort books“? Quais são os seus? Me contem aí!

 

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Os Garotos do Cemitério | Aiden Thomas

Quotes #19: Os Garotos do Cemitério

Olá meu povo, como estamos? Os Garotos do Cemitério […]

5 motivos para ler Gaiola de Ouro

5 Motivos para Ler Gaiola de Ouro

Olá meu povo, como estamos? Esse mês eu tive […]

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui