7 de dezembro de 2016

Resenha do livro: O homem do castelo alto

Olá meu povo! Como estamos nesse clima de final de ano? Esse mês eu fiquei muito feliz, porque finalmente
consegui ler um livro além do que já leio pelo IDY 2016! E é com essa felicidade toda que abraça o mundo que vim falar dele para vocês hoje. Vem ver qual é o livro! 
 
 
 

Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 



 
Livro: O homem do castelo alto
 
Autor: Philip K. Dick
 
Editora: Aleph
 
Ano: 2009
 

 Época: início da década de 1960. Negros são escravos. Judeus – os poucos que ainda existem – se escondem sob identidades falsas para não serem completamente exterminados. A África é um continente morto. Os EUA praticamente não existem mais. O mundo vive sob o domínio da Alemanha e do Japão. Que ninguém se espante com esse panorama: afinal, os nazistas ganharam a Segunda Guerra Mundial.
 

Na América desfigurada, os dramas de vários personagens são entremeados pelo I Ching, o milenas oráculo chinês: um judeu que tenta esconder sua origem; um antiquário que busca aceitação social; um burocrata que se envolve numa intriga política; uma mulher que vislumbra um mundo diferente ao ler um livro clandestino sobre um universo alternativo, no qual os norte-americanos e seus aliados teriam vencido a guerra.

 
Imagina viver num mundo dominado por nazistas que venceram a guerra? Já tentou pensar em como seria o mundo se a Alemanha dominasse o mundo, com os pensamentos que pregavam? Será que o mundo estaria como está hoje?
   
Pois é, foi pensando em como ficaria o mundo com essa alternativa que Dick escreveu ‘O homem do castelo alto’. O livro todo se passa nessa realidade alternativa, onde o dominar a Terra não é o bastante: japoneses e alemães dominaram o mundo e tem colônias na Lua e em Marte. Viajar de jatinho é coisa fora de moda; ricos andam de foguete. EUA quase não existe e, para europeus, não passa de um país falido e sem valor. África então! Nem existe mais!
   
Mas o mundo não para e as pessoas continuam vivendo seus dramas, fazendo seus trabalhos e vivendo suas vidas…
até que o destino conspira e todas essas pessoas se cruzam em algum momento. Um antiquário que vende uma arma para um burocrata japonês. O burocrata se mete num golpe político. O político que seria derrubado está atrás de um judeu, que era casado com uma moça que está a caminho para conhecer um escritor. Escritor esse que, depois que seu livro foi lançado, precisou se esconder numa fortaleza, ou melhor, um castelo alto, pois suas palavras num livro de ficção transformaram os pensamentos de pessoas ao ponto de desejarem que o mundo alternativo fosse real: um mundo no qual nazismo não existiria, no qual Alemanha tivesse perdido a guerra.
   
Ao ler o livro, você acaba entrando um pouco na realidade que ele cria e acaba parecendo um cotidiano normal de um mundo que você vive mesmo. Foi muito bem escrito e eu super recomendo a leitura. Aliás, como eu estou descobrindo nos últimos livros do ano que li/estou lendo, os autores que escolhi são desconhecidos pra mim (sabe de nada inocente! Kkk), mas eles são simplesmente autores consagrados e mais premiados na literatura mundial.
   
Eu conheci Dick no meu aniversário, quando ganhei esse livro de presente de um amigo. E que belo presente, pois descobri que Dick também é autor de livros que viraram filmes. Portanto, se você, assim como eu, não conhecia a literatura dele, com certeza já ouviu falar ou até já assistiu os filmes adaptados de suas obras, como:
 

O vingador do futuro

 
 
 
 
 

Os agentes do destino

 
 
 
 
 
 Quem ainda não leu, leia! Pois uma leitura fantástica, um tanto dramática, mas que vale muito a pena conferir, tanto os filmes quanto os livros desse cara sensacional! Essa foi a postagem de hoje. Espero que tenham curtido e até mais! 
 
 
 
 
Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Ghostwriter | Alessandra Torre

Li até a página 100 e… #51: Ghostwriter

Olá meu povo, como estamos? Uma de minhas leituras […]

Os Garotos do Cemitério | Aiden Thomas

Quotes #19: Os Garotos do Cemitério

Olá meu povo, como estamos? Os Garotos do Cemitério […]

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui