11 de agosto de 2015

Resenha do Livro: O Jovem Shelock Holmes e O Parasita Vermelho

   Olá pessoal! Hoje é dia de resenha (mega atrasada por sinal) do I Dare You de julho. O tema do mês foi histórias cujo protagonista é masculino. O livro escolhido para o tema foi O Jovem Sherlock Holmes e O Parasita Vermelho, de Andrew Lane. Confiram! 








Livro: O Jovem Sherlock Holmes e O Parasita Vermelho

Autor: Andrew Lane

Editora: Intrínseca

Ano: 2012

“Você acha que o conhece? Pense duas vezes.”




“Sherlock sempre soube que adultos guardam alguns segredos. Mas
ele não contava em descobrir que o assassino mais famoso do mundo, supostamente
morto, está na realidade escondido no interior da Inglaterra – e que seu
próprio irmão tem mais a ver com o assassino do que deixa transparecer. Quando ninguém
parece disposto a lhe contar a verdade, é necessário correr alguns riscos para descobri-la
por si mesmo, e é assim que começa mais uma aventura sem igual para o jovem
Sherlock Holmes.”

   Algumas pessoas podem nunca ter lido as aventuras de
Sherlock Holmes, mas com certeza, se perguntar, vão dizer que é o detetive que
fuma cachimbo, usa um chapéu engraçado e que tem um monte de livros e de filmes
com as histórias dele e do seu parceiro (elementar meu caro Watson…). Mas alguém
aqui já parou para pensar em como tudo começou na vida desse cara digamos,
excêntrico?
   Pois é, um cara chamado Andrew Lane pensou e escreveu uma
série que conta as aventuras do jovem Sherlock Holmes, antes mesmo de sonhar em
ser detetive, antes mesmo de conhecer Dr. Watson e morar na famosa Baker
Street. O Parasita Vermelho é o segundo volume da série que, atualmente conta
com mais três livros. Vou fazer a resenha do primeiro logo que der, mas como
esse foi para o desafio I Dare You (que está atrasado por sinal, já que esse
foi o tema de julho, =p), então está publicado primeiro.
   Então, nesse livro Sherlock tem a presença constante de seu
irmão Mycroft Holmes, que trabalha como agente do governo, e um amigo dele, que
é mentor de Sherlock, Amyus Crowe, e sua filha Virginia (por quem Sherlock tem
um verdadeiro tombo, kkkk). Além disso, ele conta com seu amigo Matty (um
menino que aparece no primeiro livro, depois falo melhor sobre ele), que sempre
está por perto e o ajuda nas suas aventuras quando os adultos não deixam que
sua mente curiosa saiba das coisas naturalmente.
   Por causa de uma ameaça de conspiração na América do Norte
após o assassinato do presidente Lincoln, Crowe e Mycroft começam a se
comunicar com a Pikerton, uma agência de espionagem que descobre coisas sobre
um cara que todos até então julgavam que estivesse morto, John Wilkes Booth, um
grande assassino americano. Quando coisas estranhas começam a acontecer, a
dupla desconfia que o John Wilkes Booth esteja vivo e escondido em algum lugar
pela Inglaterra. Óbvio que isso é assunto de adultos, pois o fato desse cara
estar vivo significa guerra entre políticos de alto escalão e envolve segredos
fortes. Porém Sherlock, que desde cedo tem uma mente perspicaz, resolve ajudar
seu irmão, mesmo contra a vontade dele, o que começa a grande aventura, cheia
de detalhes fantásticos, suspense e segredos, assim como toda boa aventura de
Sherlock Holmes deve ser. Com planos para invadir o Canadá, John Wilkes Booth,
disfarçado de John St. Hellen e mais dois comparsas embarcam no SS Scotia,
carregando Matty como refém, para garantir que Crowe não faria nada contra
eles, porém eles estavam enganados, já que não contavam que não apenas Crowe,
mas também Sherlock e Virginia estariam em seu encalço.
   O que gostei desse livro foi da parte das notas do autor,
onde ele conta os detalhes dos fatos históricos que realmente aconteceram
naquela época em que se passaria a história de Sherlock adolescente. Como o
famoso Ferdinand Graf Von Zeppelin (já ouviu falar dos Zeppelins? Então, esse
foi o cara que projetou). Ele conhece Sherlock durante a viagem que eles fazem
no SS Scotia atrás do John Wilkes Booth e dos capangas de Duke Balthassar. Duke
Blathassar é o grande vilão, que usa John Wilkes Booth como uma marionete para
atrair seguidores para sua causa. Esse cara é o motivo do parasita vermelho (que
não vou falar para que serve, apenas que é nojento!). Além disso, no SS Scotia
Sherlock conhece Rufus Stone um cara que tenta ganhar a vida como professor de
violino e resolve tentar a sorte na América (acho que vocês sabem que Sherlock adulto
toca violino, então, o Sr. Stone foi quem lhe ensinou a tocar).
   Andrew Lane conta as aventuras de Sherlock adolescente, mas
sem sair do contexto que o autor original de suas histórias criou, pelo
contrário, ele explica exatamente como tudo começou, sua paixão por violino,
porque tem simpatia com o povo americano, como começou a fazer deduções e
descobriu sua profissão, como conhece tanta gente… enfim, é como se uma série
complementasse a original e super recomendo para quem curte ler livros de
aventuras, suspenses, detetives, mortes, um toque de terror, tem de tudo um
pouco… =)
   Bom, para quem quiser saber mais sobre os livros da série de
próprio autor, pode acessar o site abaixo:

www.serieojovemsherlockholmes.com.br

   Esse foi o post de hoje. Espero que tenham gostado e até
mais! =)


Hanna Carolina.


Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui