22 de dezembro de 2022

Retrospectiva 2022 | Livros que me surpreenderam

    Olá meu povo, como estamos? Hoje temos mais uma etapa da Retrospectiva 2022. Dessa vez, trago os livros que mais me surpreenderam. Ao longo do ano, tive leituras maravilhosas. Mas algumas mereceram o título de melhores, de modo especial por eu não ter dado nada por eles e foram fantásticos. 
Retrospectiva 2022 | Livros que me surpreenderam
Foto: Creative Commons/Pixabay

    Hoje vou mostrar as seis melhores leituras do ano. 

Retrospectiva 2022 | Livros que me surpreenderam

1. O Fim da Eternidade – Isaac Asimov

O Fim da Eternidade | Isaac Asimov
Foto: Divulgação

Andrew Harlan é um Eterno: membro de uma organização que monitora e controla o Tempo. Um Técnico que lida diariamente com o destino de bilhões de pessoas no mundo inteiro: sua função é iniciar Mudanças de Realidade, ou seja, alterar o curso da História. Condicionado por um treinamento rigoroso e por uma rígida autodisciplina, Harlan aprendeu a deixar as emoções de lado na hora de fazer seu trabalho.
Tudo vai bem até o dia em que ele conhece a atraente Noÿs Lambent, uma mulher que abala suas estruturas e faz com que passe a rever seus conceitos, em nome de algo tão antigo quanto o próprio tempo: o amor. Agora ele terá de arriscar tudo – não apenas seu emprego, mas sua vida, a de Noÿs e até mesmo o curso da História.
Da extensa obra de Isaac Asimov, O Fim da Eternidade (publicado originalmente em 1955), junto com a série Fundação e The Gods Themselves, está entre os melhores livros escritos pelo autor, e é considerada uma das mais bem-sucedidas histórias de viagem no tempo.

    Fazia tempo que não lia nada do autor. Quando vi que estava disponível no catálogo do Kindle Unlimited, não perdi tempo e tratei de ler. 
   A leitura foi maravilhosa, fora que descobri ser os primórdios de ‘Fundação’, a obra que me abriu as portas para o scifi. O que só deixou a experiência ainda mais interessante. 

2. O Livro dos Espelhos – E. O. Chirovici

O Livro dos Espelhos | E. O. Chirovici
Foto: Divulgação

Quando o agente literário Peter Katz recebe por e-mail um manuscrito parcial intitulado O livro dos espelhos, ele fica intrigado. O autor, Richard Flynn, descreve seus dias em Princeton, e documenta sua relação com Joseph Wieder, um renomado psicólogo, pesquisador e professor. Convencido de que o manuscrito completo vai revelar quem assassinou Wieder em sua casa, em 1987 — um crime noticiado em todos os jornais mas que jamais foi solucionado —, Peter Katz vê aí sua chance de fechar um negócio de um milhão de dólares com uma grande editora. O único inconveniente: quando Peter vai atrás de Richard, ele o encontra à beira da morte num leito de hospital, inconsciente, e ninguém mais sabe onde está o restante do original. Determinado a ir até o fim neste projeto, Peter contrata um repórter investigativo para desenterrar o caso e reconstituir o crime. Mas o que ele desenterra é um jogo de espelhos, uma teia de verdades e mentiras, e uma trama mais complexa e elaborada que a do primeiro lugar na lista de mais vendidos dos livros de ficção.


   Essa foi uma de minhas leituras mais recentes, pelo 12 Livros para 2022. Acabou servindo como uma  segunda chance aos trabalhos do autor. 

   Se o primeiro contato foi uma verdadeira decepção, ‘O Livro dos Espelhos’ foi o completo oposto.

3. Crimes em Copacabana – Luciana de Gnone

Crimes em Copacabana | Luciana de Gnone
Foto: Divulgação

Crimes em Copacabana: Caçada ao dono da Babilônia é ambientada nos meandros da polícia civil carioca e promete uma viagem nostálgica pelo bairro mais famoso do Brasil. Além disso, o livro lança luz ao machismo e ao papel da mulher no início da década de 1980.

O que acontece quando o criminoso mais temido de Copacabana escapa de uma delegacia de maneira cinematográfica?

Quando dois prisioneiros conseguem fugir da delegacia, a inspetora Iolanda Braga é apontada como a responsável pela desastrosa atuação da polícia. Para minimizar os impactos do fiasco policial, ela é obrigada a aceitar a ajuda do inspetor Carlos de Oliveira, por quem cultiva mágoas desde os tempos da Academia. Juntos, eles precisarão deixar as desavenças de lado se quiserem recapturar Touro Bravo, um bandido poderoso e atuante até mesmo atrás das grades.

Esse é o pano de fundo da trama policial protagonizada por Iolanda Braga, que além de trabalhar para combater a violência urbana do bairro mais conhecido do país, ainda precisa conviver com os desafios em ser a única mulher em um ambiente predominantemente masculino.

Crimes em Copacabana é o quinto livro de Luciana de Gnone que já se consagrou como romancista policial, e por valorizar o protagonismo feminino. Suas tramas envolvem crimes e mistérios fictícios, baseados em situações reais.


   Conheci os livros da Luciana esse ano e devorei todos. É incrível o quanto ela está melhorando a cada livro. Mas esse foi, de longe, o melhor até o momento.

4. As Crônicas de Asdaria (Despertar das Sombras) – Victor Visco

As Crônicas de Asdaria | Victor Visco
Foto: Divulgação

Após a derrota durante a invasão de La’Vosh, a equipe de Semideuses se encontrou profundamente dividida entre aqueles que seguiram em frente e os que são incapazes de esquecer o que aconteceu. Hadvar, Laura e Lucius formaram um novo grupo, liderados por Gunthor, e ficaram responsáveis por proteger o povo de Ny’im. Enquanto isto, Asarina e Asdeiro resolvem agir por contra própria, partindo em uma missão a fim de descobrir o que realmente aconteceu com Oriedsa e, se possível, resgatá-lo das garras das Sombras.
Do outro lado do continente, uma revolução começa a borbulhar em La’Vosh. Em meio à complexa política dos Sombrios, Shin e seus colegas navegam seus cotidianos enquanto batalham por um futuro melhor, custe o que custar aos grupos que governam sua cidade.
Com objetivos diversos, todos eles colidirão pelo controle de um ponto chave: o Castelo da Luz, única fortificação que protege a passagem de Ny’im para as Terras Atormentadas.


   Outro autor que acompanho desde o início e fico impressionada com a evolução ao longo das obras. Essa foi uma das sequências que mais esperei e valeu muito a pena.

5. Procure nas Cinzas – Charlie Donlea

Procure nas Cinzas | Charlie Donlea
Foto: Divulgação

O ataque terrorista às Torres Gêmeas do World Trade Center chocou o mundo vinte anos atrás, mas, para uma família, esse atentado teve um gosto mais amargo. A destruição dos edifícios deu fim à vida de Victória, a principal suspeita de um crime brutal ― sem que ela tivesse a chance de se defender. E sua irmã, Emma, ainda tinha um assunto pendente: naquele momento extremo, pouco antes de o prédio desabar, Victoria conseguiu realizar uma última ligação pedindo que Emma a ajudasse a provar sua inocência. O caso fica abandonado por duas décadas, até que a evolução das técnicas forenses possibilitou a identificação do DNA de uma das vítimas dos ataques ― justamente da mulher que foi considerada culpada pelo assassinato de um conhecido escritor. Avery Manson, uma famosa apresentadora de TV, vê no caso uma oportunidade de alavancar ainda mais a sua carreira. Seu faro jornalístico a leva até Emma, e ela decide fazer o que for preciso para reabrir o caso, expor as falhas da polícia e descobrir se Victoria era ou não inocente. Avery não imaginava que seria preciso remontar um complexo quebra-cabeça para se chegar à verdade. E ela própria guarda também muitos segredos que, na busca insaciável por conseguir uma ótima história, podem ser expostos e destruir todo o sucesso que conquistou. Para quem ama os clássicos de Agatha Christie ou adora suspenses e personagens misteriosos e envolventes. Procure nas cinzas, lançamento da Faro Editorial, cria um emaranhado de tramas e personagens interessantes, capazes de tudo, e que irão fisgar os leitores até as últimas páginas.

   Quem acompanha o blog há mais tempo, viu que não tive uma boa primeira impressão com os livros do Donlea. Mas depois dei uma segunda chance e vi que está melhorando a cada livro. Embora não seja o meu favorito dele, ‘Procure nas Cinzas’ foi uma das melhores surpresas do ano.

6. Meu Crush de Nova York 2 (O Amor Pede Passagem) – Raffa Fustagno

Meu Crush de Nova York 2 | Raffa Fustagno
Foto: Divulgação

Charlotte e Ethan estão de volta.

Após a ida dele para o Brasil, Charlotte repensa seu relacionamento, sim, ela finalmente acredita que tem um, mas não quer abrir mão de seu trabalho, que também ama. Para isso, terá que aprender a frear mais ainda suas inseguranças, aprender a equilibrar seu tempo a refazer seus planos. O que ela não sabe, e nem ele, é que o destino pode ajudar a manter esses dois perto um do outro.

Afinal, Nova York não é Las Vegas, e o que acontece em Nova York não fica só em Nova York, mas eles aprenderão isso juntos, embalados com muita trilha sonora e inspirados em muitas cenas que amamos.

   Outra sequência que esperei muito. Charlotte e Ethan são o meu casal favorito da literatura nacional  atualmente e me diverti horrores lendo a história deles. Terminei a leitura me sentindo amiga deles.
   E aí, já tinham lido algum desses livros? Qual a leitura que mais te surpreendeu em 2022? Me contem aí! 

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui