27 de abril de 2021

Uma casa no fundo de um lago | Josh Malerman

    Olá meu povo, como estamos? Hoje temos resenha de um livro que eu estava bem curiosa para conferir, principalmente por causa da fama do autor, Uma casa no fundo de um lago, de Josh Malerman. 
Uma casa no fundo de um lago | Josh Malerman
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

18/24
Livro: Uma casa no fundo de um lago 
Autor: Josh Malerman 
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Páginas: 159
Skoob | Amazon




James e Amélia têm dezessete anos. Em comum, além da idade, têm o fato de estarem um a fim do outro e de serem tomados pelo nervosismo quando James chama Amélia para sair. Mas tudo parece perfeito para um primeiro encontro: um passeio de canoa pelos lagos, levando um cooler cheio de sanduíches e cervejas.
À medida que se aprofundam na exploração, os dois chegam a um lago escondido e encontram algo impressionante debaixo d’água. Um lugar perigosamente mágico: uma casa de dois andares com tudo que tem direito — móveis, um jardim, uma piscina e uma porta da frente, que está aberta.
Enquanto, fascinados, vasculham o imóvel e tentam passar uma boa impressão para o outro, cresce o medo. Será que um local misterioso como aquele esconde alguém — ou algo — vivo? Uma coisa é certa: depois de mergulhar nos mistérios da casa no fundo do lago, a vida deles jamais voltará a ser a mesma.


Uma casa no fundo de um lago | Josh Malerman

   James e Amelia são dois adolescentes tímidos, mas que estão descobrindo os amores da vida.  Ele trabalha na loja de ferragens do pai, ela num supermercado do bairro. Logo, não é muito difícil eles se esbarrarem no trabalho um do outro, muito menos disfarçar que estão afim do outro.  
  Quando James finalmente cria coragem e chama Amelia para sair, ela não pensa duas vezes em dizer “sim” para o rapaz. 
   Para não correr o risco de ter um primeiro encontro que fosse mais do mesmo, James pede a canoa de seu tio emprestada e vai fazer um passeio no lago com Amelia, para já ter uma cara de romantismo no ar. 
  James decide ir até um lago mais afastado, longe de riquinhos filhinhos de papai, que esbanjavam lanchas chiques e bebidas caras, enquanto ele só podia oferecer sanduíches de queijo e batata frita. 
   Assim, eles vão parar numa parte mais afastada, até deserta, diga-se de passagem, onde encontram nada mais, nada menos… que uma casa inteirinha no fundo de um lago!
   A princípio bem curioso, o fato de ter uma casa inteira submersa chama a atenção do casal, principalmente por ninguém mais parecer saber dela nos arredores. 
   Aos poucos, eles vão explorando um pouco a casa e vendo o que tem dentro dela. Mas mal sabem eles que aquela casa vai virar a vida deles de cabeça para baixo. 
Uma casa no fundo de um lago | Josh Malerman
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

   Josh Malerman é conhecido mundialmente pelo sucesso que foi com ‘A caixa de pássaros’. Inclusive uma amiga minha, Fernanda, ama os livros e me perturba para ler alguma obra dele.  
   Aproveitei a oportunidade e peguei ‘Uma casa no fundo de um lago’ numa das trocas que fiz no Skoob, para ver o que tanto falavam das obras do autor. 
   Num primeiro momento, eu gostei do livro, por causa da escrita do autor e da forma como o mistério estava se formando em torno da casa… Inclusive no post que fiz sobre as primeiras impressões, eu falei sobre isso. 
   Gostei também da edição, que traz uma capa bem maneira, com páginas grossinhas e super fáceis de passar… Mas meus elogios param por aí. 
   James e Amelia são dois típicos adolescentes que estão com os hormônios a flor da pele. Entendo que eles estão tentando se conhecer, estão descobrindo os prazeres da vida… mas tudo tem limite, pelamor! 
   Para começar, achei bem legal a parte do passeio romântico dos dois na canoa, pois me lembrou os casais de filmes antigos. Acho que a ideia inicial de James era essa mesmo até. 
   Mas quando descobrem a casa no fundo, parece que eles se esquecem que estão apenas se conhecendo há… algumas horas… 
   Do nada, a casa parece ter uma atração sobrenatural neles, mas o que tinha potencial para ser milhões de coisas, como um mistério a la Sherlock Holmes (ou mesmo Scooby-Doo tava valendo), terror a la Stephen King, sei lá… acabou ficando mais um objeto de filme pornô. 😒
   Sério, esses dois criaram uma obsessão tão grande com aquela casa, que parecia mais o objeto de fetiche deles do que outra coisa. 

“Ela estava sorrindo. O sorriso de sobrancelhas arqueadas que amigos dão uns aos outros antes de entrarem na casa dos horrores do parque de diversões ou de darem play em um filme extremamente assustador.”

   Fora que me perguntava o tempo todo em que mundo dois adolescentes de 17 anos (que mal se conhecem) saem e passam dias fora de casa, e os pais não vão atrás para saber se estão vivos?! 
   Aliás, nem os pais, nem ninguém, pois a trama toda parece girar em torno só deles dois e da famigerada casa, já que até os personagens secundários entram mudos e saem calados! 
   Sei que algumas leis são diferentes no quesito maior idade em alguns países, mas acho que todo mundo, em sã consciência, acharia no mínimo esquisito você sair e ficar dias sem trabalhar, com um ser desconhecido num lago, e não ter sequer a decência de chamar as autoridades para procurar eles! 
  Além disso, não sei o que o autor esperava fazer com a casa. No começo, me pareceu bastante com aqueles filmes de terror bem ruins, em que várias coisas são bem previsíveis, e os protagonistas são burros e muito sem noção, já que fazem tudo que pessoas normais sequer cogitariam em fazer, se achassem uma casa daquele jeito. 
  O mistério da casa em si… não existe… já que ele é revelado, bem grosseiramente, logo quando James e Amelia começam a explorar a casa e ficou por isso mesmo. 
  James e Amelia ficaram de fazer várias coisas, até mesmo com a casa em si, que não foram sequer exploradas no decorrer da trama e senti muita falta de um desenvolvimento melhor disso. 
  A trama toda girava em torno só deles e da casa, nada mais. Não teve o romance que eu esperava, não teve o mistério que eu esperava, só eles dois e a casa… 😒 
  Os próprios personagens não foram desenvolvidos, e me dava agonia ver o tempo todo eles só pensando em fazer sexo. 
   Apesar de saber que faz parte da vida, a forma como foi retratada parecia que eles não tinham mais o que fazer a não ser pensar em sexo o tempo inteiro. 
   O que me deixou mais decepcionada foi que o livro são 159 páginas de puro nada batendo com nada. A trama tem muitos furos, a própria casa deixou a desejar em muitos quesitos e não acreditei no final que li. 
   O autor preferiu deixá-lo em aberto, o que poderia não ser ruim, se a trama inteira já não tivesse furos o suficiente para me deixar agoniada e sem entender como um livro desses foi vendido com tanto sucesso assim. 

“Isso é algo que venho procurando a vida inteira. Uma coisa tão absurda que ri na cara de todas as coisas sensatas do mundo. É impossível. Mas está aqui.”

  Já que o tempo todo tivemos furos, acho que um final mais fechadinho, ao menos explicando algumas coisas, seria mais aceitável do que o que vi nesse livro. 
  Como já tinha falado antes, a escrita do autor é bastante fluida, então acabou que a leitura foi até bem mais rápida do que pensei. Além disso, a edição está linda, com os capítulos sempre começando com detalhes de água, que deram um certo charme. 
Uma casa no fundo de um lago | Josh Malerman
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

  A história é narrada em terceira pessoa, o que pareceu mesmo ser uma decisão acertada, mas achei inusitado que, mesmo assim, temos uma visão em terceira pessoa de Amelia e outra de James, cada um com seu capítulo definido. 
  A capa em si tem uma textura diferente, como se fosse uma espécie de antiderrapante. Ficou diferente e gostei desse sensorial. 
  A fonte e a arte da capa combinaram entre si, dando a entender bem o que iremos encontrar na leitura… só gostaria de ter realmente encontrado uma trama melhor elaborada e com personagens mais críveis. 
  Esperava encontrar um livro de terror, que me deixasse com medo. Mas só encontrei um livro que me deixou com raiva mesmo e que não consegui gostar de nenhum personagem… =/ 
  Infelizmente, não foi uma boa leitura para mim. Como o autor tem mais livros publicados, darei uma chance para outras leituras, quem sabe eu dê mais sorte com outros títulos dele. 
  Mas esse de fato não deu muito certo comigo. =/ 

  Em todo caso, fica aí a dica, para o caso de vocês quererem tirar suas próprias conclusões. 😉
 




   Já tinham lido algo do autor? Tiveram uma experiência ruim com algum autor, que depois mudou em outro livro? Me contem aí! 



Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui