1 de junho de 2015

Você sabe o que é Biblioterapia?

   Olá pessoal! Como estamos nessa linda segunda feira? Semana
passada, enquanto estava preparando o post sobre os benefícios da leitura (caso
não tenha visto, clique AQUI), me deparei com algo muito interessante: Biblioterapia.
Vocês sabem o que é? Se não, vem descobrir! =) (se já conhece, está convidado e
ler assim mesmo, rsrsrs)









   De acordo com o que eu li, 

“A
leitura é uma atividade que além do desenvolvimento cultural e de formação do
cidadão, pode desempenhar um papel terapêutico”.

   Esse tipo de terapia envolve tanto os
bibliotecários, quanto os psicólogos, psicoterapeutas e psiquiatras. Ou o
próprio bibliotecário pode ter a formação terapêutica (
dessa linha de
pesquisa eu não sabia
).
   

 A Biblioterapia serve como instrumento para
restabelecimento psíquico de indivíduos com transtornos emocionais. Através de
leituras, os pacientes recebem comentários adicionais e propostas para prática
de interpretação dos textos. Mas não é leitura de histórias meramente; a ideia
é fazer com que o paciente se identifique com o personagem ou com a própria
história que lê. A partir daí, há uma relação entre a literatura e o leitor, o
que permite que ele conheça melhor suas próprias emoções ou emoções parecidas
com as do personagem, que podem ajudar na resolução dos problemas.

    É utilizada muito em hospitais,
principalmente onde os pacientes passam muito tempo internados. Além disso,
pode ser usado em orfanatos, na reabilitação de detentos e jovens infratores,
ajudando as pessoas a superarem traumas de pós-abandono, entre outros traumas
sociais. Assim, a leitura não apenas serve como lazer, mas também como
alternativa para aliviar a tensão do ambiente, forma de conhecimento e
atualização.
Sendo assim, a Biblioterapia é uma
atividade interdisciplinar, que permite a troca de informações entre as áreas
que atuam nela: Biblioteconomia, Medicina, Psicologia, Literatura, Educação,
etc.
   Mas para quem pensa que basta ler um livro
para resolver todos os seus problemas existenciais, a especialista Lucelia
Paiva afirma: 

… “é importante que se perceba que a biblioterapia não é uma
fórmula mágica, nem uma intervenção única para promoção de mudanças. É uma
ferramenta ou recurso terapêutico que faz parte de um processo”.

   Então pessoal, o que acharam dessa modalidade de terapia?
   Fico por aqui e até a próxima! =)


     Hanna Carolina.



Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui