11 de junho de 2024

Os Escolhidos | Pedro P.R.

Olá meu povo, como estamos? Hoje eu trago a resenha de uma obra nacional que chegou há pouco tempo no meu kindle, mas já furou a fila de leitura.

Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

Livro: Os Escolhidos

Autoria: Pedro P.R.

Editora: Independente

Páginas: 27

Nota: 4/5

Formato: Digital (disponível no catálogo do Kindle Unlimited até o momento)

País: Brasil

Um estranho impulso faz com que Vítor perambule pelas desertas ruas de sua cidade em uma calma e fria noite. Ele desconhece seu destino, mas sabe que precisa alcança-lo. Ele nem desconfia que seu futuro vai depender de suas próximas decisões.

Vítor é um rapaz qualquer, de vida comum: trabalha demais, estuda como se não houvesse amanhã e mal consegue cobrir todas as contas do mês quando recebe o salário. Apesar dos perrengues, tem uma casa, comida e roupa limpa. Contudo, isso não o impede de sonhar com uma vida melhor e mais tranquila, na qual não precisaria se preocupar com o valor das contas e seu lazer.

Mas seu destino está prestes a mudar quando ele menos esperar. Numa noite fria e estranhamente calma, o rapaz tem um impulso incontrolável de sair de casa e andar pelas ruas de sua cidade. Ele não sabe o motivo de pegar as chaves e sair com a roupa do corpo, mas só vai seguindo os passos que suas pernas dão e pensa na sua própria trajetória de vida.

Enquanto reflete sobre as decisões que tomou, mal percebe o tempo passar e, quando vê, chega em um local que nem se lembrava de ter ali. Uma casa mal cuidada e aparentemente abandonada, mas que guarda segredos capazes de mudar seu destino.

Fazia muito tempo que eu não lia um conto. Aproveitei para renovar os estoques quando teve a Book Friday da Amazon semana passada. ‘Os Escolhidos’ foi deixado gratuitamente no site, pelo anúncio do próprio autor e resolvi baixar para conhecer seus trabalhos, os quais nunca tinha lido. E posso dizer que me surpreendi.

A narrativa é em terceira pessoa e gira em torno do protagonista, Vítor. O jovem tem sonhos que se sente distante de realizar, mas não perde suas esperanças de ter uma vida melhor.

Talvez por isso, ele tenha cedido ao estranho impulso que o levou a sair de casa e andar pelas ruas de sua cidade em plena madrugada, sem nem mesmo saber para onde ia. E só se ligou que estava bem longe quando seus pés pararam repentinamente, diante uma casa que jamais teria reparado em toda a sua vida, especialmente devido ao estado de conservação deplorável.

Enquanto tentava entender o porquê de ter ido parar logo ali, o jovem se depara com outras pessoas que, supostamente, teriam recebido o mesmo convite. Todos estavam se perguntando a mesma coisa quando a resposta veio de uma forma tão estranha quanto tudo que já estava acontecendo naquela noite: através de um show de mágica.

Um homem que surge do nada, com uma proposta de futuro promissor e um verdadeiro espetáculo de luzes coloridas surpreende os “convidados”, que tem um dilema bem intrigante nas mãos. As consequências serão grandes, independente da escolha que façam. Afinal, toda ação tem uma reação do universo.

Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

O autor tem uma escrita bem fluida e deixa o leitor facilmente imerso na trama. Além disso, fazia um tempo considerável que me aventurei em realismo mágico, o que me deixou ainda mais curiosa.

Ainda, apesar das poucas páginas, fiquei pensando nesse conto por dias após terminar (devorar seria o termo mais adequado) a leitura. Isso porque somos convidados a pensar no que faríamos se estivéssemos no lugar de Vítor.

Afinal, temos uma vida bem parecida com a do rapaz, de trabalhar todos os dias, receber um salário que nem sempre cobre todas as nossas despesas e temos sempre a preocupação se ainda estaremos empregados no mês seguinte. Assim, é normal termos aquelas piadinhas que viram até meme na internet, do tipo “queria descobrir hoje que sou herdeira de um tio desconhecido”, ou sonhar em ganhar na loteria.

Imagina então para Vítor como seria o dilema, tendo à sua frente uma chance de mudar de vida, apenas entrando em uma casa? Afinal, se parar para pensar, ele não teria sido escolhido à toa. Vários que estavam ali tinham os mesmos sonhos que ele (ou quase). Dessa forma, por que não dar uma chance ao desconhecido e se deixar viver um conto de fadas ao menos uma vez?

Ao mesmo tempo, já vimos muitos filmes de terror (e jornais também) alertando que nem tudo que reluz é ouro. Além disso, até que ponto temos que ceder e confiar que o universo mudará nossa vida do dia para a noite?

São questionamentos que tanto Vítor, quanto o leitor são levados a se fazer ao longo das páginas. Fora que, independente do caminho que ele seguisse, consequências seriam advindas de suas decisões.

Uma vida tranquila e abastada, ou pura enganação? Uma conta gorda no banco ou uma prisão perpétua por um crime que nem sabia estar cometendo? São consequências que nos levam a pensar sobre o que realmente queremos e se temos mesmo que mudar tudo e tomar sempre o caminho mais curto e prático para tal.

O cenário e a trama seguem numa atmosfera sombria, que terminam em um desfecho aberto, porém com cara de que é melhor não descobrir o que acontece depois. A escrita envolvente do autor torna a experiência ainda mais profunda e assustadora, que me fez pensar por dias a respeito.

Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

Falando sobre a obra em si, o conto só tem versão digital (pelo que eu saiba), disponível também no catálogo do Kindle Unlimited. A diagramação é bem feita, assim como a revisão. A capa tem um elemento chave do conto, que combinou bem com o contraste das cores.

Em resumo, ‘Os Escolhidos’ é um conto rápido de ser lido. Porém, traz uma carga bem grande de medo e questionamentos. Recomendo a leitura, especialmente se você gosta de histórias com realismo mágico e quer conhecer autores nacionais.

Agora me conta: já leu esse ou algum outro trabalho do autor?

Texto revisado por Emerson Silva

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Booktag | 5,4,3,2,1

BOOKTAG | 5,4,3,2,1

Olá meu povo, como estamos? Hoje eu quero começar […]

Ghostwriter | Alessandra Torre

Li até a página 100 e… #51: Ghostwriter

Olá meu povo, como estamos? Uma de minhas leituras […]

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui