2 de julho de 2022

Paris Para Um e Outros Contos | Jojo Moyes

   Olá meu povo, como estamos? Depois de muito tempo sem ler as obras da
autora
, hoje trago a resenha de ‘Paris Para Um e Outros Contos’, de Jojo Moyes.

Paris Para Um e Outros Contos | Jojo Moyes
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

32/24
Livro: Paris Para Um e Outros Contos 
Autora: Jojo Moyes 
Editora: Intrínseca
Páginas: 240
Ano: 2017
Skoob | Compre na Amazon


Arrebatadoras, emocionantes, repletas de personagens fortes e realistas,
suas obras conquistaram legiões de fãs e alcançaram listas de mais vendidos em
diversos países.
Nessa vibrante coletânea, o leitor conhecerá mais um lado da autora. Em
histórias curtas e divertidas, Jojo, sem deixar de lado as personagens
decididas que conquistaram o público, faz sua conhecida mágica de transformar
situações comuns em eventos extraordinários.
No conto que dá título ao livro, a jovem Nell planeja um final de semana
romântico em Paris com o namorado e fica sabendo, já na estação, que ele
desistiu de acompanhá-la. Sozinha em um país estrangeiro, Nell descobre uma
nova versão de si mesma, independente e corajosa.
Outros contos incluem um assalto a uma joalheria com uma reviravolta
amorosa, a história de uma mulher que passa um dia inteiro com os sapatos de outra
pessoa e um shopping lotado de gente fazendo compras de Natal que vai revelar a
uma esposa estressada o que de fato importa na vida.
E em “Lua de Mel em Paris”, que fecha a coletânea, Jojo Moyes brinda os
leitores com um reencontro com as personagens do best-seller “A Garota que Você
Deixou para Trás”, Liv e Sophie que, separadas por algumas décadas, acreditam
que o casamento é apenas o início de suas histórias de amor.
Dez pequenas amostras da saborosa escrita de Jojo Moyes, divertidas,
autênticas e irresistíveis — você vai ler e se encantar.



   Paris… a Cidade Luz, mas também terra do amor. Destino de muitos
casais apaixonados
, seja para passar a lua de mel, ser pedida em casamento ou
encontrar um grande amor
   Isso pode acontecer em qualquer lugar do mundo, é
verdade, mas em Paris, ah, em Paris… tem outro gosto.
   Assim conhecemos as histórias de várias mulheres que, ao sabor de croissants
e passeando à beira do Sena, vivenciaram situações cotidianas (ou até bastante
inusitadas
), com seu final feliz, dependendo de qual ângulo você olhe.

 

“Eu nunca tinha me deparado com alguém que se importava com ‘a verdade’.
Aquilo me deixou nervosa.”

 

   Nossa, há muito tempo que não lia nada da autora. Acho que meu único
contato com os livros dela foi com ‘A Garota Que Você Deixou Para Trás’. 
   Lembro que gostei do livro e, apesar de
várias ressalvas, eu daria uma chance aos outros trabalhos da Jojo. Porém, o
tempo foi passando e caiu no esquecimento
(#shame).
   Tenho uma história engraçada com ‘Paris Para Um’, inclusive. Eu comprei
o livro há anos
, exclusivamente para sorteio, quando o blog ainda estava no
começo. 
   Apesar da vontade de ler antes, eu queria sortear um exemplar novo e
não podia tirar ele do plástico. Além disso, eu tinha uma relação de amor e
ódio com a Liv
de ‘A Garota Que Você Deixou Para Trás’ e anunciei o sorteio.
   Anos depois, dou de cara com o exemplar disponível para troca no Skoob e
a vontade de ler aflorou novamente. 
   E, quando ele chegou, tive a mesma sensação
da primeira vez que comprei o bendito: eu precisava ler esse livro, pois iria
amar.
   Engraçado como alguns livros fazem isso com a gente, pois a sensação só
se confirmou ao começar a ler. 
   Queria algo mais leve, depois de tantas leituras
densas e que pareciam mais um tijolinho
(aliás, é bem capaz de eu ficar nessas
leituras mais leves por um tempo, pois “preciso descansar”
).
   ‘Paris Para Um’ nos apresenta 10 contos, ambientados em Paris. Eles são
independentes entre si, então podemos conferir as tramas na ordem ou não. 
   Eu
prefiro ler certinho, conforme foram listados no livro. Falando brevemente
sobre eles, temos:

‘Paris Para Um’: esse é o que dá nome ao livro e é um dos maiores
também. Aqui conhecemos Nell, uma inglesa que tem um medo enorme de sair da sua
zona de conforto
e nada pode ser realizado se não for planejado com meses de
antecedência, acompanhado de uma lista de prós e contras
   Mas tudo vai por água
abaixo quando toma um bolo do próprio namorado e se vê sozinha em Paris, no que
deveria ser um final de semana romântico
.

‘Entre os Tuites’: Entre escândalos revelados por meio das redes
sociais, será que é possível resgatar seu grande amor?

‘Tarde de Amor’: Sara e Doug saem da rotina para curtir um dia dos
namorados ao estilo de antes do casamento. Mas será que vão conseguir?

‘Um Pássaro na Mão’: Beth e o marido estão em uma festa quando, por
coincidência, ela esbarra em seu ex-amante. 
   O momento traz à tona situações mal
resolvidas que ainda precisam ser acertadas, mas será que vale a pena tocar
nesse assunto?

‘Sapatos de Couro de Crocodilo’: Sam é uma mulher simples, que gosta de
coisas simples e confortáveis. 
   Apesar de ouvir sempre que “a roupa diz muito
sobre você”
, ela não acredita nisso, mas pode ter a chance de experimentar
quando tem sua bolsa da academia trocada por acidente
.

‘Assalto’: Será que o amor está em todos os lugares, como dizem? É o que
Alice Hering vai descobrir quando a joalheria onde trabalha é assaltada.

‘O Casaco do Ano Passado’: Evie está passando por uma situação
financeira complicada, mas sonha em comprar um casaco decente. 
   É pedir muito
esquecer a hipoteca da casa, ou os boletos atrasados e se dar um presente
? O
dilema fica ainda maior quando suas colegas de trabalho esbanjam novas
aquisições e ela descobre mais contas ao conversar com o marido em casa.

‘Treze Dias com John C’: O que você faria se encontrasse um telefone
perdido num bosque? E mais ainda, se tivesse recebendo ligações e mensagens
românticas de um certo John C? 
   É o dilema de Miranda, uma mulher que não tinha
tanta atenção do marido em casa, como desejava.


Paris Para Um e Outros Contos | Jojo Moyes
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna





‘A Lista de Natal’: Chrissie está cada vez mais louca com a chegada da
sogra para passar o Natal em sua casa. 
   Em meio a tantas exigências dela e do
marido, que parecem nunca acabar, em um clima de ‘O Diabo Veste Prada’, a
mocinha descobre seu milagre de Natal onde menos imagina
.

‘Lua de Mel em Paris’: Para fechar, temos um conto tão grande quanto o
primeiro. E pense na minha surpresa ao encontrar justo a Liv Halston e Sophie
Lefèvre, de ‘A Garota Que Você Deixou Para Trás’! 
   
   Aqui, vemos mais uma vez
essas duas moças, separadas por décadas, mas vivendo histórias parecidas. Em
2002, Liv está tentando passar a lua de mel dos sonhos em Paris, enquanto David
está correndo para lá e para cá atrás de bons contatos de negócios. 
   Enquanto
isso, em 1912, Sophie tenta viver sua lua de mel com Édouard, mas ele só dá
atenção aos quadros. 
   A ligação entre as duas, para variar, é com um quadro, que
pode refletir mais do que aparenta, quando se olha pela primeira vez.

 

“Eu enxergava apenas a mulher magra, alerta, cuja felicidade de repente
parecia estar construída em cima de areia movediça.”

 

   Todos os contos tem uma escrita bastante fluida e divertida. Ri com
todas as situações, que poderiam tanto ser do nosso cotidiano quanto beirando a
comédia romântica
   Apesar disso, achei interessante que eles terminam em um
final feliz, a sua maneira
.
   Isso mostra que nem tudo sai como planejamos, mas é melhor para nós,
mesmo que não pareça.
Os que mais me surpreenderam foram ‘Paris Para Um’,
‘Assalto’ e ‘Sapatos de Couro de Crocodilo’. Os três tem a vibe de filme, que você já imagina como vai terminar.
   Mas me chamaram atenção por mostrarem situações inusitadas pelas quais
as protagonistas passaram.
Nell, de ‘Paris Para Um’ é uma moça que tem medo do
novo e faz questão de mostrar isso para todo mundo. 
   Então, encarar um país
completamente diferente, sozinha e numa situação que não estava em sua lista a
faz quase pirar.

 

“Crescer em uma cidade pequena era assim: todos achavam que sabiam
exatamente quem você era.”

 

   Porém, a mocinha amadurece bastante e vê que nem sempre precisamos de
listas prontas e manuais de sobrevivência. 
   Muito pelo contrário, podemos ter
grandes surpresas quando deixamos as coisas acontecerem
. Só não curti muito uma
parte do desfecho, confesso. 
   Olhando a data da publicação, vejo que era algo
comum na época e eu teria achado bem engraçado. Entretanto, com meu olhar de
hoje, mais adulto, vejo como é desnecessário e até forçado.
   Em ‘Assalto’, eu admito que achei a Alice muito surreal. A situação era
inusitada mesmo e eu não sei como reagiria se estivesse no lugar dela.
Mas
certamente não seria da mesma forma.

 

“Percebi logo que não poderia me casar com um homem que não tem uma
estante de livros.”

 

   Já em ‘Sapatos de Couro de Crocodilo’, eu terminei a leitura vendo com
quantos rins eu poderia comprar um sapato desses,
pois parece resolver muitas
coisas (rsrsrs). 
   É uma situação clichê, de fato. Funcionou muito bem e
me lembrou os canais de moda que sigo, os quais batem bastante nessa tecla da
imagem que passamos com as roupas que escolhemos, credibilidade e tudo mais.
   Foi uma leitura bem rapidinha, que terminei com saudade de todas as
protagonistas
. Há muito tempo que isso não acontecia e gostei da sensação. 


Paris Para Um e Outros Contos | Jojo Moyes
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna




   Talvez
eu deva até procurar livros mais nesse estilo daqui para frente, que só me
façam rir e me desligar da realidade um pouco, com um adicional do quentinho no
coração do romance.
   Falando sobre o livro em si, ele tem uma capa comum, simples e possui poucos
detalhes. Mas traz a silhueta da Nell e os tons da bandeira da França, onde se
passam todos os contos. A diagramação está muito bonita, com fonte confortável
para leitura e uma revisão bem feita.
   Em resumo, se você procura por uma leitura leve,
clichê e que não te faça pensar muito, recomendo ‘Paris Para Um e Outros
Contos’. Tenho certeza de que vão se identificar com, ao menos, uma das
protagonistas. 







   E aí, já tinham lido esse livro? Conhecem outras obras da autora? Me contem aí! 

Obs.: Texto revisado por Emerson Silva
Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui