25 de janeiro de 2022

Sapientis | Gabriel Ritta

    Olá meu povo, como estamos? Hoje temos mais um conto “brazuca” bem amorzinho por aqui, o Sapientis, escrito por Gabriel Ritta. 
Sapientis | Gabriel Ritta
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna

Obs. Conto lido em parceria com a Confraria Crônicas Fantásticas

 
3/24

Livro: Sapientis 

Autor: Gabriel Ritta

Editora: Crônicas Fantásticas

Ano: 2022

Páginas: 39
Sapientis | Gabriel Ritta

   Prometo ser breve hoje, já que o conto é bem curtinho. Mas
nem por isso ele deixou de me encantar. 
   Em um planeta tão, tão distante, chega uma nave da Terra,
levando consigo a sonda Z-56. 
   Em nome da missão de exploração Zeus-7, o
robozinho tem a finalidade de recolher todas as informações sobre a
biodiversidade que encontrar e enviar para os humanos.
  Cumprindo bem seu papel, o robozinho sai registrando tudo o
que pode, até que encontra uma forma de vida orgânica. E, enquanto analisava o
organismo, uma surpresa: ele fala!
  Passado o susto momentâneo, ambos começam a conversar.
Afinal, como uma lagartixa (a criaturinha falante encontrada pelo robô) pode
falar naquele planeta, mas não na Terra? 
  Tão curioso quanto, o bichinho também
tem muitas perguntas a fazer, especialmente sobre quem mandou o serzinho
metálico até lá. 
  O diálogo, que parecia impossível, acaba tomando uma proporção
bem maior, quando começa a questionar a vida e seu propósito.
  Esta leitura me foi uma grande surpresa, especialmente por
ainda estarmos nas primeiras semanas do ano. E me tocou de maneira tão profunda
que nem sei por onde começar a falar.
  Com toques de “WALL-E” e “Pequeno Príncipe”, ‘Sapientis’ é
aquela leitura rápida, gostosinha e que te deixa com um quentinho no coração. 
  Ao mesmo tempo, traz questionamentos tão profundos, passados com uma
delicadeza, que é impossível não pensar a respeito.
 Conforme lia, não conseguia parar de pensar sobre o que é a
vida, qual o seu propósito e, mais ainda, qual o meu papel enquanto humana
neste planeta. Z-56 é uma simples máquina, construída por nós e, depois que
cumprir seu papel, não tem mais serventia e vira sucata.
 Já a lagartixa é motivo de gritos por alguns e asco por
outros, quando tem um papel tão importante na natureza. 


Sapientis | Gabriel Ritta
Foto: Hanna Carolina/Mundinho da Hanna






  Imagina se ela falasse!
O que não diria de como nós é quem somos o verdadeiro motivo do asco?! E uma
lagartixa alienígena então, pior ainda!
  Juntos, eles criam uma relação muito bonita de amizade, fazendo
você se sentir parte dela. Me lembrou em diversos momentos o papo entre a
raposinha e o Pequeno Príncipe, aliás. 
  Já nem sei mais quantas vezes eu reli o
conto antes de escrever a resenha.
  Não porque não tinha entendido a mensagem, mas porque não
consegui me despedir de Z-56 e da lagartixa (
rsrsrs). 
  Eles são tão cativantes que
é impossível não terminar querendo começar a ler novamente.
  Esta duplinha me encantou bastante e minha vontade era
guardar eles num potinho e deixar sempre perto de mim, para nunca mais esquecê-los.
  Falando sobre o conto em si, eu amo
as capas da Confraria, que são simples e objetivas. Aqui temos os protagonistas
em destaque, em tons de terra, bem a cara do planeta onde se passa a trama. 
  Apesar de ser uma leitura bem curtinha, amei e recomendo de olhos fechados.
Aliás, até classificaria ‘Sapientis’ como aquela leitura para crianças, mas que
muito adulto teria que ler. 


                                       


  Vocês também curtem livros nesse estilo? Me contem aí!


                                                                                     Obs.: Texto revisado por Emerson Silva



Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui