2 de maio de 2023

TBR de Maio | 2023

Olá meu povo, como estamos? Mais um mês que se inicia e, gente, como o ano está correndo. Nem acredito que já estamos em maio (rsrsrs). E, mantendo a tradição por aqui, trago a lista da TBR que irá me acompanhas nos próximos 30 dias.
TBR de Maio | 2023
Foto: Creative Commons/Pixabay

 

Os dois últimos meses tiveram uma ligeira baixa na minha velocidade de leitura. Por conta disso, muitos livros acabaram virando o mês comigo e isso atrasou alguns planos por aqui. Tanto que, excepcionalmente, não coloquei votação nos stories do @mundinhodahanna.
Então, os que viraram o mês e continuarão na lista são:

1. 1793 – Niklas Natt Och Dag

1793 | Niklas Natt Och Dag
Foto: Divulgação

 

Em seu romance de estreia, o sueco Niklas Natt och Dag cria um retrato vívido da sombria Estocolmo do final do século XVIII. Estamos no outono de 1793. Logo pela manhã, ainda de ressaca, o sentinela Mickel Cardell é alertado sobre um corpo que foi encontrado flutuando nas águas fétidas do lago da Ucharia. Os esforços para identificar o cadáver totalmente mutilado são confiados ao incorruptível advogado Cecil Winge, que pede a ajuda de Cardell para resolver o caso. O tempo, no entanto, é curto: a saúde de Winge é frágil, a situação política do país, instável e, pelas esquinas, proliferam paranoia, violência e conspirações.

Winge e Cardell mergulham nas sarjetas de um mundo brutal de ladrões, mercenários e aristocratas corrompidos. De um filho de fazendeiro percorrendo um caminho traiçoeiro ao procurar fortuna na capital a uma jovem órfã enviada para uma casa de correção por um pároco impiedoso, a
complexa investigação passará pelas muitas camadas de uma sociedade corrupta. Ricos e pobres, bons e maus, vivos e mortos: o cadáver retirado do lago pode comprometer e fundir todos esses mundos.

Ousado e brilhante, 1793 é um noir histórico eletrizante que, a cada página, torna-se ainda mais perturbador.

 

Estou em 16% dessa leitura e gostando bastante da trama. Mas confesso que é bem fora da caixinha e estou lendo bem devagar. Espero só que dê tempo de finalizar antes do debate com o Lendo com Os Morcegos.

2. Blackout – Várias Autoras

Blackout | Várias Autoras
Foto: Divulgação
 
Seis autoras extraordinárias. Seis histórias de amor entrelaçadas. Uma noite que tinha tudo para ser um desastre ― mas acaba sendo brilhante.

Uma onda de calor causa um apagão em Nova York. Multidões se formam nas ruas, o metrô para de funcionar e o trânsito fica congestionado. Conforme o sol se põe e a escuridão toma conta da cidade, seis jovens casais veem outro tipo de eletricidade surgir no ar…Um primeiro encontro ao acaso. Amigos de longa data. Ex-namorados ressentidos. Duas garotas feitas uma para a outra. Dois garotos escondidos sob máscaras. Um namoro repleto de dúvidas. Quando as luzes se apagam, os sentimentos se acendem. Relacionamentos se transformam, o amor desperta e novas possibilidades surgem ― até que a noite atinge seu ápice numa festa a céu aberto no Brooklyn.

Neste romance envolvente e apaixonante, composto de seis histórias interligadas, as aclamadas autoras Dhonielle Clayton, Tiffany D. Jackson, Nic Stone, Angie Thomas, Ashley Woodfolk e Nicola Yoon celebram o amor entre adolescentes negros e nos dão esperança mesmo quando já não há mais luz.
Essa eu até tirei foto para o Esmaltes e Livros, porém não consegui ler toda em abril. Assim, vai continuar na TBR de maio.

3. A Corrente – Adrian McKinty

A Corrente | Adrian McKinty
Foto: Divulgação

 

Vítima.
Sobrevivente.
Sequestrador.
Criminoso.
Você vai se tornar cada um deles.

O dia começa como qualquer outro. Rachel Klein deixa no ponto de ônibus a filha de 13 anos, Kylie, e segue sua rotina. Mas o telefonema de um número desconhecido muda tudo. Do outro lado, uma voz de mulher avisa que Kylie está no banco de trás de seu carro, e que Rachel só verá a filha de novo se pagar um resgate ― e sequestrar outra criança.

Assim como Rachel, a mulher no telefone é mãe, também teve o filho sequestrado e, se Rachel não fizer exatamente o que ela manda, o menino morre, e Kylie também. Agora Rachel faz parte da Corrente, um esquema aterrorizante que transforma os pais das vítimas em criminosos ― e, ao mesmo tempo, deixa alguém muito rico.

A Corrente é implacável, apavorante e totalmente anônima. As regras são simples: entregar o valor exigido, escolher outra vítima e cometer um ato abominável do qual, apenas vinte e quatro horas antes, você se julgaria incapaz. Rachel é uma mulher comum, mas, nos dias que se seguem, será levada a extremos que ultrapassam todos os limites do aceitável. Ela será obrigada a fazer escolhas morais inconcebíveis e executar ordens terríveis. Os cérebros por trás da Corrente sabem que os pais farão qualquer coisa pelos filhos. Mas o que eles não sabem é que talvez tenham se deparado com uma oponente à altura. Rachel é inteligente, determinada e… uma sobrevivente.

 

Esse era um dos mais desejados. Mas estava lendo muitos thrillers juntos e tive medo de confundir as tramas. Espero finalmente poder ler agora em maio também.
   Mas eu ainda tenho expectativas e coloquei umas novidades no meio, para não perder o ritmo:

4. As Confissões de Arsène Lupin – Maurice Leblanc

As Confissões de Arsène Lupin | Maurice Leblanc
Foto: Divulgação

 

O principal ladrão do mundo relembra uma vida inteira de aventuras e de suas façanhas ultrajantes nesta coletânea de contos. Já se passaram quinze dias desde que a baronesa Repstein desapareceu de Paris, levando consigo uma fortuna em joias roubadas do marido. Detetives franceses a perseguiram por toda a Europa, seguindo o rastro de pedras preciosas como muitas migalhas de pão, mas ela escapou de seus esforços. Quando Arsène Lupin a encontrar, ela não sumirá tão facilmente.

A mente criminosa mais brilhante de toda a Europa, Lupin não deixa de praticar boas ações ocasionais, especialmente quando há recompensa em dinheiro. Nessas histórias emocionantes, o cavalheiro-ladrão é mais esperto do que policiais e criminosos uma e outra vez, sempre se certificando de embolsar algo para si. Rei do disfarce e do roubo de identidade, Arsène Lupin é uma espécie de Robin Hood da Belle Époque. 

Nove contos, cada um com sua própria atmosfera, às vezes sombria e perturbadora, outras mais tingida de humor. No entanto, dá para sentir a personalidade desse camaleão, que, embora à vontade entre as pessoas da alta sociedade, nutre certa empatia pelos mais modestos ou vítimas de injustiças. Arséne Lupin é um personagem intrigante, que conquista com sua personalidade arrebatadora onde quer que esteja. Perfeito para que o leitor nunca se canse.
Esse faz parte do #12livrospara2023. Para a edição atual, mantive a parceria com a Karla do Pacote Literário, mas os sorteios são mediados pela Ana do Morcegos Literários. Nem acreditei quando vi o sorteado do mês (n°6), pois coincidiu com uma de minhas últimas leituras e posso continuar a conferir as aventuras do Ladrão de Casaca, sem culpa (rsrsrs).

5. Os Dois Morrem no Final – Adam Silveira

Os Dois Morrem no Final | Adam Silveira
Foto: Divulgação
Emocionante e inesquecível, aguardado livro de Adam Silvera chega ao Brasil em outubro
 

No dia 5 de setembro, pouco depois da meia-noite, Mateo Torrez e Rufus Emeterio recebem uma ligação da Central da Morte. A notícia é devastadora: eles vão morrer naquele mesmo dia.

Os dois não se conhecem, mas, por motivos diferentes, estão à procura de um amigo com quem compartilhar os últimos momentos, uma conexão verdadeira que ajude a diminuir um pouco a angústia e a solidão que sentem. Por sorte, existe um aplicativo para isso, e é graças a ele que Rufus e Mateo vão se encontrar para uma última grande aventura: viver uma vida inteira em um único dia.

Uma história sensível e emocionante, Os dois morrem no final nos lembra o que significa estar vivo. Com seu olhar único, Adam Silvera mostra que cada segundo importa, e mesmo que não haja vida sem morte, nem amor sem perda, tudo pode mudar em 24 horas.
Nos últimos tempos, tenho lido alguns livros em conjunto com meu namorado. Tem até sido uma experiência diferente, pois tenho outra pessoa com quem conversar sobre as leituras fora dos clubes (os quais estou tentando me organizar para dar conta novamente). Estou com expectativas em relação a ele, até por conta das resenhas que tenho visto nas redes.

6. A Catedral do Mal – Giannicola Nicoletti

A Catedral do Mal | Giannicola Nicoletti
Foto: Divulgação

 

 
A curiosidade é uma parte intrínseca da natureza humana.
Um instinto tão poderoso e sofisticado que nos ajuda ao longo de nossas vidas.
Facilita nosso conhecimento, motivação e até mesmo a sobrevivência.
Mas, às vezes, pode nos custar caro.
Um conto esotérico, bem articulado, que dará ao leitor muitas voltas e reviravoltas.

 

 

Esse será lido em parceria com o autor italiano Giannicola Nicoletti. Pelo nome, vai destoar bastante da lista, como um dos mais sombrios. E aí, o que acharam da minha TBR? Conseguiram ler muito nos últimos meses? Me contem nos comentários!

 

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

TBR do mês

TBR de Setembro | 2023

  Olá meu povo, como estamos? Mais um mês […]

TBR de Agosto | 2023

Olá meu povo, como estamos? Hoje estamos começando mais […]

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Comments

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui