15 de fevereiro de 2017

Trilhas e Aventuras | Praias Selvagens + Pedra da Tartaruga

Olá meu povo, como estamos? Hoje vim falar no quadro que estava há alguns meses parado, devido a problemas técnicos (dificuldade de ter um dia que todos pudessem estar juntos mesmo). Os Trilheiros Urbanos finalmente se reuniram em 2017, e cá estou eu para mostrar nossa aventura pelas praias selvagens + Pedra da Tartaruga.

Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

No dia 29/01 fomos mais uma vez para a região de Guaratiba (estivemos lá da primeira vez para conhecer a Pedra do Telégrafo), mas fizemos um caminho um pouco mais longo. Fomos com o intuito de conhecer as praias selvagens, pois nesse calor nada melhor que terminar uma trilha se refrescando numa bela praia.

Mas Hanna, em pleno Rio de Janeiro, a terra das praias mais badaladas ainda tem praias selvagens? Sim! Ainda temos praias selvagens, as quais, apesar de serem conhecidas pelos moradores do Estado, nem todo mundo consegue acesso. Isso porque você só chega nelas de barco ou pela trilha, o que foi nosso caso.

São bem próximas umas das outras e se chamam Praia dos Búzios, Praia do Perigoso, Praia do Meio, Praia Funda e Praia do Inferno. Bom, para chegar lá fizemos o mesmo caminho que da primeira vez, só que a entrada para a trilha que fizemos é um pouco mais adiante, em outra ladeira depois da entrada da Pedra do Telégrafo.

O ruim das ruas de Guaratiba é que as ladeiras, apesar de asfaltadas, cansam mais que a trilha em si. Isso porque são muito íngremes e estreitas. Precisamos parar o tempo todo, quando não para descansar, para os carros passarem. O que ainda me admira conseguirem passar carros numa ladeira tão alta e tão estreita. Caminhamos uns 15 minutos até a entrada da trilha, que é conhecida dos moradores e é marcada. 

Fotos: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

Chegando na trilha propriamente dita, andamos cerca de 50 minutos por ela, parando eventualmente por causa do calor que tava de mais. Mas o que gostei é que dava pra ter uma noção da vista pelo caminho, já que estávamos começando logo do alto.

A trilha em si é bem cansativa, porque já começa do alto, a gente sobe mais um pouco e a terra tava muito seca, então tínhamos que tomar bastante cuidado para não escorregar nas valas, que eram muitas também pelo caminho, estreitas e fundas.  Conseguimos chegar relativamente rápido na primeira praia, a Praia dos Búzios. Ela é muito bonita e de águas cristalinas, com uma vista maravilhosa.

 Lá tem muitas rochas, mas apesar disso, elas são firmes e dá pra anda tranquilamente por elas, lógico, com cuidado para não escorregar. Ali perto, já temos algumas opções: Podemos subir pela Pedra da Tartaruga (aquela primeira foto do post), ou ir direto para a Praia do Perigoso.

Preferimos subir a trilha da Pedra da Tartaruga e explorar as alturas. Assim como a trilha que percorremos para chegar até a primeira praia, essa também foi uma trilha íngreme e cheia de valas estreitas, fundas e perigosas, fora a terra muito seca.

Para subir ali não foi difícil, mas era preciso atenção aonde pisávamos. Para quem achava melhor, tinha um cabo de aço para ajudar na subida e na descida aonde tinha muitas pedras no meio das valas. Chegando lá em cima, temos a vista das praias mais próximas, a do Perigoso, do Meio e do Inferno.

Nós descemos pela trilha de onde subimos a Pedra da Tartaruga e resolvemos pegar uma praia depois, afinal, num domingo lindo de sol, com praias lindas, é impossível resistir!  Bom, se para chegar até ali tivemos que passar por trilhas, chegar nas outras praias não seria diferente, só que dessa vez, a gente teve que descer a trilha da pedra onde estávamos, subir a trilha onde paramos pra ver a primeira praia, e descer mais ainda na trilha, seguindo até chegar às outras praias, onde paramos.

Íamos até a última praia, a do Inferno, mas a trilha seguia ainda muito pesada e resolvemos parar na do Meio mesmo. Para chegar lá me senti no País das Maravilhas, pois foi a primeira trilha onde precisei descer pra chegar aonde queria e subir para sair dela (geralmente é o contrário que se espera, rs). Brincadeiras a parte, a praia do Meio é linda, porém com ondas fortes.

Quem não sabe nadar, como eu, aconselho cautela ao entrar no mar, pois as ondas muito fortes e areias muito grossas estavam machucando algumas pessoas que se desequilibravam e tomavam o famoso “caixote”. A não ser isso, era um paraíso na Terra, com brisa fresca, uma sombra onde paramos para descansar e curtir a vista e passar a tarde recobrando as forças para volta para casa.

 Depois de uma tarde maravilhosa curtindo a praia selvagem, voltamos para casa. A parte ruim é estar cansado e ter que subir a trilha pra voltar pra cidade. Só no começo, tivemos que enfrentar mais umas cordas pra auxiliar na subida pelas rochas, já que não tinha outro jeito de subir.

Apesar de cansativa, a vista é linda de todos os ângulos, seja olhando a praia de perto, de longe, de tarde, no fim do dia. Na volta, paramos para beber uma água num bar que tinha na rua de descida para pegarmos o ônibus. Como a vista era linda, não resistimos também.

Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

O dia foi cansativo, porém divertido e lindo. Mas como nem todas as fotos saem do jeito que imaginamos. Queria encerrar o post com a foto mais icônica desse ano, que literalmente diz que fazemos tudo por uma selfie!  

Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

E essa foi a postagem de hoje. Espero que tenham curtido e até nossa próxima aventura!

Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Trilhas e Aventuras | Cachoeira de Monjolo

Trilhas e Aventuras | Cachoeira de Monjolo

Olá meu povo, como estamos? Hoje é dia de […]

Trilhas e Aventuras| Trilha do Quilombo

Trilhas e Aventuras | Trilha do Quilombo

Olá pessoal! Hoje o quadro Trilhas e Aventuras traz a aventura […]

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui