20 de novembro de 2018

Diário de Viagem: Canela (RS)

Olá meu povo, como estamos? Continuando meu Diário de Viagem pela Serra Gaúcha, minha parada dessa vez foi em Canela, uma cidade vizinha de Gramado. Lá visitei dois pontos que vão ficar na memória para sempre: o Mundo a Vapor e o Museu dos Beatles.

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Diário de Viagem



1. Mundo a Vapor

 

Minha intenção no primeiro momento era apenas visitar a cidade de Gramado. Mas, apesar de saber que Canela era próxima de Gramado, não sabia que era tão próxima. Em meio às minhas andanças atrás de exposições, fui parar na cidade e conheci o Mundo a Vapor.

 

Mundo da Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Toda vez que eu via a clássica foto da locomotiva virada para o chão, eu sonhava em visitar o local e que iria amar… e não estava errada. De acordo com o próprio site do parque:

 

“Podíamos falar sobre máquinas. Explicar sobre a força do vapor de água sob a alta pressão e a alta temperatura. Ou contar sobre como funciona a energia mecânica. Mas para explicar quem somos e porque existimos, escolhemos falar sobre outro tipo de máquinas, as que produzem sonhos. Preferimos falar sobre outra forma de força, aquela que nasce de um legado. E também consideramos mais interessante contar sobre a energia movida por um ideal. Essa é a verdadeira história do Mundo a Vapor, parque temático idealizado por mentes inventivas e corações apaixonados.”

Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
   
Estamos falando do sonho da família Urbani, uma família bem antiga e que tem tudo a ver com a história da Serra Gaúcha. Vindos da Itália, Ernesto Urbani tinha uma oficina que atendia várias serrarias, que funcionavam com máquinas a vapor.
Mas a questão não era apenas grana, Ernesto amava máquinas a vapor e como elas funcionavam, tanto que seu amor passou como herança para os filhos, que tomavam conta de uma oficina mecânica. Até que um belo dia, em 1991, era inaugurado e realizado um sonho da família: um parque temático onde se contava a história deles, e como funcionava tudo o que eles gostam. 
 
Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
   
Lá podemos ver um pouco de como era a malha ferroviária que ligava as cidades mais para a serra até a capital, além da maquinaria que existia nos anos de 1920 até hoje. Cada sessão tem miniaturas que funcionam em réplica às originais, além de placas autoexplicativas.
Além disso, caso tenha bastante gente nos estandes, uma pessoa vem e explica mais um pouco sobre o funcionamento da maquinaria e onde elas ficavam em Canela/Gramado. E tem muita coisa… Imaginem máquinas para arado de fazendas, usinas hidrelétricas, máquinas que fazem trens andarem e até fabricam papel… Sim! Tem uma pequena fábrica de papel, explicando como era a fabricação dele em máquinas a vapor. 
E ela tem a graça de falar que é a menor fábrica de papel do mundo! É tão fofa e tão mágica, e ainda podemos levar um papel fabricado por eles como lembrança do passeio.
 
Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
   
Além disso, tem alguns cenários próprios para tirar fotografias, tanto gratuitos quanto pagos. Nos gratuitos, podemos bancar os ferreiros do início do século e fingir que estamos suados e trabalhando duro.
E no pago, podemos tirar fotos de época, igual no Velho Oeste. Além das fotos, podemos fazer uma viagem de trem lá mesmo. É uma volta curta, mas sem custo adicional e super legal, onde podemos nos sentir andando de Maria Fumaça
   
A entrada custa R$36,00, mas temos a opção de meia entrada (amo meia entrada!). O parque é aberto a todos os públicos e fica na estrada de Gramado/Canela. Funciona diariamente, de 9h às 17h. E, para quem ficou curioso com a entrada marcante que tem no parque: o acidente de fato aconteceu e a história dele é contada logo quando chegamos no estabelecimento. 
 
Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
 
 
 
De acordo com o que li, foi uma notícia chocante em 1895, quando um trem desgovernado chegou com tudo na estação de Montparnasse, Paris. A locomotiva não tinha freios e só parou quando ficou com um dos vagões pendurado de um prédio onde ficava a estação.
Surpreendentemente, o trem tinha passageiros, mas nem eles, nem o maquinista se feriram. Porém tem uma morte, de uma moça que vendia jornais e em cuja banca a locomotiva caiu justamente em cima. A banca foi pulverizada e a moça, mesmo do lado de fora da banca, não resistiu aos ferimentos. A matéria do jornal parisiense no dia seguinte tinha exatamente a foto que inspirou a fachada do parque do Mundo a Vapor, que rende filas e mais filas para tirar selfies
 
Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
 
 
Mundo a Vapor
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
 
 

2. Museu dos Beatles

 
   
Quando saí do Mundo a Vapor, comecei a procurar um lugar para almoçar, pois nesse intervalo de tempo seria difícil visitar algum outro lugar. Algo bem inusitado que tem na Serra Gaúcha é que a maior parte dos locais turísticos fecha para almoço… a parte boa é que a gente tem que almoçar também, afinal temos que esperar que os locais reabram de tarde… (rsrsrs)
Fiquei muito feliz ao saber que onde eu estava, magicamente (ou não) é bem mais em conta para comer do que em Gramado. Nem precisei andar muito para achar um restaurante de comida boa e barata.
Na volta do almoço, eu procurava um lugar para chamar um taxi, quando dei de cara com uma placa que me chamou a atenção. Nem sabia dessa informação, mas em Canela existe o Museu dos Beatles.
Além de ser o primeiro, diz o guia do museu que é mais completo que o de Liverpool. Se a informação procede, não sei, mas que o museu que tem em Canela é bem legal, isso é… 😉 
 
Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
 
 
 
Não se enganem com o prédio pequeno na beira da estrada, quem olha de fora, parece que apenas um casebre colorido… mas sabe o antigo comercial de carro, “pequeno por fora e espaçoso por dentro”? Então, assim é o Museu dos Beatles.
A coleção gaúcha ontem a discografia completa, além de vários documentários e todos os brinquedos e miniaturas de coleção lançados de banda. Está tudo em ordem cronológica, desde o início e estouro da banda, até os que ainda estão vivos e seguindo carreira. 
Para quem curte as músicas, é muito legal passar pelos corredores super coloridos, e não tem como não cantarolar ou ao menos se balançar um pouquinho, ao som das músicas mais famosas deles.
Por estar em ordem cronológica, as gente passa através dos corredores em sessões separadas por cortinas, que tem uma foto com a capa de um dos cd’s da época em que iremos conhecer. Tem muita miniatura e jogos de tabuleiro no meio da exposição, além da história por trás da foto mais icônica do grupo, atravessando a rua. 
 
Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
 
 
A entrada custa R$30,00, pode pagar meia entrada e, temos uma vantagem: as fotos e filmagens são permitidas, mesmo com flash. E como a coleção é grande, se você quiser voltar outro dia e ver com mais calma, basta mostrar uma foto que tirou lá dentro, que eles permitem a entrada gratuita depois. É ou não um custo-benefício incrível? O que achei bem inusitado foi que, apesar de ser o primeiro museu do Brasil dedicado à banda, ele não é muito falado. 
 
Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna

 

Museu dos Beatles
Foto: Hanna de Paiva | Mundinho da Hanna
 
 
Ao procurar com o Erik locais de visita no RS, não vimos menção ao museu na lista. Nem lá mesmo nas agências de viagem que fazem aqueles pacotes locais de Gramado/Canela, o citam muito; de todas em que passei procurando informações, apenas duas ofereciam a visita ao Museu dos Beatles. 
Apesar disso, somos muito bem recebidos por uma dupla de fãs dos Beatles, responsáveis pelo local e que nos atende super bem. Na entrada, que também é nossa saída, temos uma vitrine bem amorzinho, com venda de lembrancinhas. De acordo com eles, a maioria delas é feita com artesanato local. Ou seja, é uma forma até de valorizar o artesanato da cidade.  E tem de tudo: placas, almofadas, canecas, adesivos… tudo que se possa imaginar e bem fofo da banda. 
Apesar da minha passagem por Canela ter sido bem rapidinha, devo dizer que amei a cidade! Espero um dia poder voltar lá com mais tempo, para visitar com mais calma a beleza da Serra Gaúcha. 
O que acharam desses pontos turísticos? Conheciam a história da fachada do Mundo a Vapor? E já tinham ouvido falar no Museu dos Beatles? 
Hoje fico por aqui, mas semana que vem tem mais uns pontos que visitei no meu último dia em Gramado, não percam! 
E, caso queiram ver os outros que visitei antes, aqui estão:
 
Diário de Viagem: Porto Alegre
 
Diário de Viagem: Porto Alegre II
 
Diário de Viagem: Gramado
 
Até mais! 
 
Postado por:

Hanna de Paiva

Gostou? Leia esses outros:

Momentos de Abril

Memórias do Mês | Abril

Olá meu povo, como estamos? O mês de abril […]

Memórias do Mês | Março

Olá meu povo, como estamos? As novidades só vão […]

Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Classificação de resenhas

Péssimo
Ruim
Regular
Bom
Ótimo

anuncie aqui